Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A Magnitude da Jerusalém Celestial

Por Valdenir de Almeida Pereira

A Magnitude da Jerusalém Celestial

No livro de Apocalípse, capítulo 21, o Apóstolo João, descreve a Jerusalém Celestial, revelada por Deus. Uma cidade cuja beleza nunca vista antes, e ainda com a Glória de Deus. O apóstolo relata sua grandeza e descreve os materiais empregados em sua construção. Tanto as pedras preciosas, como o ouro, sendo este último material encontrado em abundância na construção da cidade, das praças e pavimentação das casas. Diga- se que por sinal o Arquiteto Celestial, não economizou na construção da Cidade Santa. Essas características são suficientes para demonstrarem a grandeza da cidade construída pelo Todo Poderoso.


Na antiguidade e nos dias atuais, quando os governantes de uma cidade querem demonstrar o nível de influência que eles têm em uma determinada região ou no globo, fazem através de magníficas construções. As edificações que fazem jus à sua cidade, como as pirâmides do Egito, o Arco do Triunfo da França, o Coliseu de Roma, as Torres Gêmeas dos Estados Unidos da América etc. Imagine como os governantes admiraram ao verem o monumento que representam sua cidade. Agora veja no texto de Apocalipse sobre a descrição da cidade Santa, Capitulo 21. Você verá que o Altíssimo fez o contrário dos governantes que procuravam expressar a influência da sua cidade através de outro elemento.
A própria cidade expressa à grandiosidade de sua posição, seja através dos elementos empregados em sua construção, ou através do nome do Arquiteto que a construiu, “a qual tem a glória de Deus”. Apenas estas descrições já seriam suficientes para colocarem ponto final neste texto, porém quero trazer outra visão desta cidade, talvez nunca antes relatada por outro. O texto está escrito no livro de Apocalipse 21.16, “e mediu a cidade com uma cana até doze mil estádios, e o seu comprimento, largura e altura eram iguais”. O (estádio), antiga medida usada pelos romanos, equivale a 185,00 metros, convertendo os 12.000 estádios para metros, teremos 2.220.000,00 metros ou 2.220,00 km. No gráfico abaixo, Veja a projeção da Cidade Santa sobre o oriente médio, considerando que o centro da Jerusalém Celeste está sobre o centro da Jerusalém terrestre.

Figura 01 – mapa do oriente médio com projeção da Cidade Santa.


A área da projeção da Cidade Santa é de 4.928.400.000.000,00 m2 ou 4.928.400,00 km2, essa projeção corresponde aproximadamente 57,90% da área do Brasil, ou seja, um pouco maior que a metade do país. Considerando que essa área seja um grande condomínio horizontal e levando em considerações as leis urbanas para divisão de áreas em lotes da cidade de Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso, e ainda considerando que cada casa possuiria uma área construída de 1.000,00 m2, teríamos aproximadamente umas 2.032.965.000 casas construídas nessa projeção. Essa quantidade de casas aqui estipulada deixaria atormentado qualquer prefeitura do planeta.


Agora veja que em Apocalipse 21.16, “e mediu a cidade com uma cana até doze mil estádios, e o seu comprimento, largura e altura eram iguais” a altura também é de 220.000.000 metros de altura. Veja que esta altura não se refere ao muro, mas sim a cidade, pois a altura do muro possui 144 côvados, apocalipse 21.17, que equivale a 63,90 metros. Agora imagine entrarmos em uma casa com uma área de 1.000,00m2 e um pé direito de 2.220.000,00 metros de altura. Aqui começa o fundamento de todo o texto escrito, da grandiosidade da Jerusalém Celestial por Deus apresentada, e vista pelas lentes da arquitetura e do urbanismo.


Para melhor compreendermos a Cidade Celestial, faremos uma comparação com uma cidade existente nos dias atuais. Isso implica relacionarmos as leis de urbanismo vigente de uma determinada cidade. Para isso foi escolhida a Legislação de urbanismo da cidade de Cuiabá, citada nos parágrafos anteriores. Acaso um arquiteto experiente projetaria uma casa com pé direito imensamente desproporcional aos seus lados? Claro que não, todos nós sabemos que o pé-direito de uma casa, oscila entre 2,80 e 6,00 metros de altura.

Agora imagine se o Deus Todo Poderoso não há de fazer as coisas com perfeição? Não seria mais razoável admitir que a Cidade Santa possua mais de um pavimento? Ou melhor, dizendo: Muitos outros pavimentos! Definir a quantidade de pavimentos é uma tarefa impossível, precisaríamos saber realmente o que Deus definiu. Mas com toda certeza um dia saberemos quando entrarmos na Cidade Santa. Para tentar estipular a quantidade de pavimentos para a cidade, teremos que pré-definir a altura do pé direito da casa. Fixaremos uma altura, somente para efeito de cálculos, de 3,50 metros. Ao dividirmos a altura da cidade pela altura do pé direito adotado, teremos aproximadamente 634.285 pavimentos.

Nos nossos dias atuais, até o dia em que escrevo este assunto, o maior edifício em altura, possui aproximadamente uns 800 metros com seus 160 andares, ainda está em construção.
Uma construção possuir 2.200.000,00 de altura, implica em ultrapassar as camadas da atmosfera terrestre. Sabe-se que a camada da atmosfera, estende-se até 600 km de altura e que esta divida em camadas com alturas e características próprias. A primeira camada, a troposfera, estende até 14,50 km. Sua temperatura decresce com a altura de 17º a – 52º C. Esta é a camada onde existem vidas na terra.

A segunda camada, é a estratosfera, e estende de 14,50 km até 64,5 km. Esta camada é menos densa que a troposfera, e sua temperatura crescem para – 3º C devido a absorção da radiação ultravioleta, através da camada de ozônio. A terceira camada, é a Mesosfera, e estende de 64,5 km até 80 km, e sua temperatura volta a decrescer até – 93º C. A quarta camada é a termosfera, e estende-se de 80 km até 600 km de altura e sua temperatura cresce de – 93º C até atingir 1.727º C.

Além das camadas que compõem a atmosfera, existe a Exosfera, que estende-se de 600 km a 1.280 km de altura, após essa distância começa o espaço sideral.
Veja que a Cidade Santa possui altura de 2.200 km, sendo que quase a metade de sua construção encontra-se no espaço sideral. Outro dado importante é que não sabemos exatamente de que altura ficará suspensa sobre a terra, durante o milênio. Isso também influenciará em quantos por cento o seu corpo ficará fora da atmosfera terrestre.



Figura 02 – Planeta Terra, as Camadas que o envolvem e a Cidade Santa, proporcionalmente ao tamanho real.

Mas até onde esses dados são importantes para nós? Veja que conforme a camada da atmosfera, a temperatura aumenta ou diminui alcançando temperaturas abaixo de -93º C ou acima de 1.727º C. Isso Torna impossível a habitação de um ser humano normal. Sem levar em consideração a inexistência de oxigênio, à determinada altura da camada troposfera. O oxigênio é necessário para a respiração dos seres vivos. Agora veja Ap 7.13-17, Ap 21.4 1Co 15.51-55, Fp 3,20-21, esses textos, nos mostram que os habitantes da Jerusalém Celestial, não serão pessoas comuns, mais sim transformadas pelo poder de Deus.

Essas pessoas não mais sofrerão frio, fome, calor, falta de oxigênio ou qualquer outro meio imaginável que o mundo físico possa afligir. Agora podemos entender com os habitantes da Cidade Celestial poderá suportar baixas e altas temperaturas ou até mesmo a inexistência de oxigênio. Talvez ainda sejam questionados os materiais que fazem parte da construção da cidade Santa, por exemplo, o ouro, como eles suportariam altas temperaturas. Veja que o Senhor Deus transformará o corpo humano para suportar as variações de temperaturas. E o que dizer então da Cidade Santa, em Ap 21.10-11, que tem a Glória de Deus?

Para melhor entendermos o tamanho da área da cidade da Jerusalém Celestial, faremos uma comparação com parâmetros de urbanismo citados anteriormente. A lei de parcelamento de uso do solo especifica que para a área total do loteamento seja reservado um total de 35% que será utilizado para construção de praças, ruas e equipamentos urbanos. E ainda que do total da área reservada à construção das edificações 25% seja destinadas a áreas permeáveis, áreas que não poderão ser construídas. Apenas um ponto da Cidade Santa seria impossível ser enquadrada na lei de parcelamento de uso do solo, no que diz sobre o número de pavimentos a serem construídos em uma determinada área.

Isso implica diretamente no número de habitantes do condomínio, para que não ocorra um fluxo exagerado de veículos em uma determinada área, e outros problemas ocasionados pela alta densidade demográfica. Porém para a Jerusalém Celestial, isso não será nenhum problema para o urbanismo da cidade, visto que sua população não precisará de veículos ou de outros equipamentos que um cidadão comum necessite. Por esse motivo, iremos desprezar os outros índices e trabalharemos somente com os citados acima.





Veja que o valor reservado para a construção das casas, correspondem a 48,75% da área total da Cidade Santa, menos que a metade da área inicial. Para sabermos o número de casas que poderão serem construídas na Cidade Santa, teremos que estipular outro valor, a da área construída por casa. O tamanho de cada casa, ou seja, sua área construída, estará ligada diretamente ao padrão de vida de seus moradores. Uma população com melhore padrão de vida, construirá casas com maiores áreas, do que uma população com pouco poder aquisitivo. Será adotada para efeito de cálculos uma área que corresponda à grandeza da Cidade Santa, 1.000,00m2 por casa.




Essa quantidade de casas na verdade correspondem aos números calculados para cada pavimento, ou seja: Apenas para o pavimento térreo, para sabermos o total de unidades a serem construídas, teremos que multiplicar pelos outros pavimentos.




Veja se você é capaz de pronunciar esta quantidade de apartamentos a serem construídos. Outro dado surpreendente da Cidade Santa é que ao multiplicarmos, o valor da área livre para a construção e pela quantidade de pavimentos, teremos uma área superior à área do planeta terra, veja o quadro abaixo.





O número encontrado acima, refere-se a quantas vezes a área dos pavimentos da Jerusalém Celestial corresponde ao valor da área da terra. Isso significa que precisaríamos de 2.988 planetas terra para receber a população da Cidade Santa. Outro dado surpreendente é o numero de habitantes da Cidade Santa, considerando que cada pessoa ocupe uma área de 1.000,00 metros teremos um total de 1.523.929.969.575.000 habitantes. Esses números não são suficientes para procurarmos alcançar novos habitantes? Pessoas precisam serem salvas para morar na Cidade de Deus. Como disse o Senhor Jesus em, Jo 14,1-3, na casa de meu pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou prepara-vos lugar. e, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vos também.

Qualquer pessoa quando muda para uma casa nova, sente-se feliz, realizada, pois o que ela planejou durante anos tornou-se realidade. Muito mais maravilhoso é saber que uma cidade dessa magnitude, nos aguarda, uma cidade preparada pelo Senhor Deus. Cidade que tem sua Glória, para um dia ser nosso lar por toda a Eternidade.

Valdenir de Almeida Pereira
É graduado em Arquitetura e Urbanismo.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Sobre o Conflito em Gaza


Prezados,

Vou compartilhar com vocês um comentário que postei no www.terra.com.br, no blog do prof. Walter.

Quem interessar pode acessar o blog: http://maierovitch.blog.terra.com.br/2009/01/09/em-gaza-a-lei-e-outra/#comment-223

EU RECOMENDO A LEITURA DO LIVRO: O DIA DO JUÍZO. Do escritor Dave Hunt. Extremamente esclarecedor sobre o conflito árabeXIsraelense.

Abraço a todos.

Marcos Guimarães.
________________________________________________________________________________________

Segue:

O comentário do prof. Walter Maierovitch esta entre aqueles que nada acrescentam, pelo contrário, contribuem para uma visão míope da situação que já é crítica.

O assunto faz parte de uma discussão que não pode ser excluída a realidade de que o Estado de Israel é A ÚNICA democracia do oriente médio. Os demais países são despóticos e tirânicos, quando não monárquicos que resulta na mesma tirania: vide exemplo da Jordânia, Arábia Saudita, Líbia, Iraque, Irã, Líbano (que o Hesbollaz já fez virar um verdadeiro inferno para se viver), etc.

Me digam qual é o país muçulmano da região do oriente médio onde a imprensa é livre para se manifestar e qualquer jornalista pode fazer um trabalho de crítica à política ou ao governo instalado? Ou ao direito das mulheres de fazer uma coisa simples: DIRIGIR ou falar com um homem que não seja seu marido, ou um parente do sexo masculino de parentesco próximo, sob pena de morte se transgredir estas "normas".

Há pouco tempo o primeiro-ministro do Irã foi indagado se era verdade que o Irã executava os homossexuais que eles encontravam no país, a resposta foi muito objetiva e esclarecedora: "No Irã nós não temos homossexuais!"
Em que país do mundo não existe homossexual? O Irã seria uma exceção. A verdade é que por lá homossexual é condenado à morte se não deixar a prática homossexual. Onde está a comissão de direitos humanos da ONU pra fazer o mesmo estardalhaço que fazem quando o exército de Israel responde à uma ofensiva dos terroristas e militantes pró-terroristas?

Qualquer pessoa que busque informação, e este é o diferencial quando se trata de conflito entre judeusXarábes/palestinos, vai descobrir que a região atualmente conhecida como "Palestina", foi na realidade denominada de "SÍria- Palestina" no segundo século depois de Cristo pelo Império Romano, após um grande massacre de judeus promovido por aquele império, milhares de judeus que "sobraram" foram expulsos da então palestina.
Naquela ocasião judeus, árabes e outras etnias da região já viviam JUNTOS na mesma terra.

É importante observar também que a maioria dos habitantes da regiao atualmente conhecida como Paletina eram judeus, eles eram os novos denominados "palestinos", que já viviam ali a centenas de anos, desde o tempo que Abraão (o pai da raça semita: judeus e árabes), foi habitar naquela região: mais de 1.800 anos antes de Cristo. Os árabes não aceitavam esta denominação por entenderem que ela era uma referência aos judeus que viviam ali há séculos.

Apesar de sucessivas expulsões e retornos, a judéia (antiga Canaã - terra dos cananeus, heveus, jebuseus, hereus, etc.), sempre foi o berço de grande número de judeus.

Em virtude do agravamento do anti-semitismo na segunda guerra mundial, o retorno à terra santa dos judeus que viviam espalhados pelo mundo foi uma das únicas soluções para o massacre a que estavam sendo submetidos.
A resolução da ONU que criou o estado de Israel em 1948 previa que judeus, árabes e qualquer outro morador do então "reconhecido" Estado de Israel seriam de fato cidadãos Israelenses. Posteriormente inserido na constituição do estado democrático de Israel. Portanto, judeus, árabes e qualquer outra pessoa que vivia naquele lugar, poderia, se quizesse, se tornar um cidadão Israelense, independente de sua etnia. E isto não foi aceito pelos árabes principalmente, desencadeando sucessivas guerras (conforme citado pelo Prof. Maierovitch), criando o ambiente para a situação atual.

Se os tais palestinos, árabes ou qualquer outra etnia aceitasse poderia estar vivendo no estado de Israel como cidadão, amparado pela constituição com direitos e deveres. Mas eles não aceitam.

Diante deste quadro, o que fazer? Para alcançar a paz, Israel deve devolver terras, devolver bairros, devolver cidades a cada ofensiva de palestinos, libaneses, egipcios, etc? Este é o desejo do mundo muçulmano até que não haja mais terras a devolver, ou torne impossível a vida do que sobrar... e os judeus sejam novamente "expulsos" da região. Nenhum muçulmano vizinho de Israel aceita dialogar. Diálogo para eles é Israel devolver terras. E isto obviamente Israel não vai aceitar.

A questão é séria e merece uma reflexão sistêmica e não da forma como sempre fazem: mesquinha, míope, e desfavorável à boa convivência entre judeus e árabes.

Que Deus tenha misericórdia dos filhos de Abraão que não conseguem se entender. Por enquanto.


Abraço aos amigos da Paz, aos amigos de Judeus e Árabes.





Marcos Antônio M. Guimarães


'A única coisa necessária para o triunfo do mal, é que os homens bons não façam nada'

Edmund Burke (1.729 - 1.797) Estadista e Filósofo Irlandês

Hamás raptam crianças para serem levadas aos conflitos




A imprensa divulga que Israel faz uma guerra injusta, matando crianças. Esta é a notícia antisemita divulgada e empurrada de goela abaixo. Quando na realidade terroristas obrigam crinaças à força, irem para linha de frente para serem mortas, e provocarem a ira mundial contra Israel.

Pronunciamento da Ministra das Relações Exteriores de Israel sobre a Guerra de Gaza.


quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Israel e Hamas


video

Nesta edição do programa, falamos sobre a guerra entre Israel e o Hamas. Também as causas que levam à guerra no Oriente, além de trazer à luz da Bíblia, o futuro profético de Israel.

Abraços

Geziel Silva Costa

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Jesus Cristo sua obra e seu ofício


Jesus Cristo, plenamente Deus e plenamente homem.

"Ora o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo".(MT 1.18).


O nascimento virginal de Jesus, foi sem José coabitar com Maria.
O anjo disse a José:
"O que nela foi gerado é do Espírito Santo "(MT 1.20)
Veja também Lucas.
"E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus” (Lc.1.35).


A doutrina do nascimento virginal é vista pelo menos de duas áreas.

"E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente: esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (G 3.15).


(1) A salvação jamais pode vir de esforços humanos.
(2) todos os seres humanos herdaram culpa legal e natureza moral corrupta de Adão. (pecado herdado) (pecado original), mas o fato de Jesus não ter tido um pai humano biológico é parcialmente interrompido. Jesus não descendeu de Adão como os outros seres humanos.


JESUS POSSUIA UM CORPO HUMANO


Nasceu como nascem os bebês. "E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem” (LC 2.7) .



Teve infância e maturidade normal. "E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele” (LC 2.40). "E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens" (LC 2.52).


Cansou. "E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta” (Jo 4.6).


Teve sede. "Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede” (Jo 19.28) .


Padeceu a fome. "E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome" (Mt 4.2). Ele morreu. "E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou". (LC 23.46) .


1. JESUS POSSUIA UMA MENTE HUMANA


Veja seu processo de aprendizado, aprendeu a: comer, falar, escrever, ser obediente etc.
(2) Jesus possuía alma humana e emoções humanas.
Angustiou a alma. "Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora". (Jo 12.27).


Angustiou o espírito. "Tendo Jesus dito isto, turbou-se em espírito, e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair".(Jo 13.21).
Disse: "A minha alma esta triste até a morte" (Mt 26.38).

Admirou a fé do centurião. "E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé". (MT 8.10).

Chorou com a morte de Lázaro (Jo 11.35) .
Era tão humano em Nazaré que as pessoas o consideravam apenas humano.

"E aconteceu que Jesus, concluindo estas parábolas, se retirou dali. E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: Donde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas? Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas? E não estão entre nós todas as suas irmãs? Donde lhe veio pois tudo isto? E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa. E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles".(Mt 13.53-58) .

Os vizinhos e irmãos que conviveram com ele, não tinham idéia de que fosse ele divino, vindo com carne.

Impecabilidade

Apesar de ser verdadeiramente humano era sem pecado. Não pecou durante toda sua vida. Alguns objetam: então não era 100% humano, todos os humanos pecam!

Refutação
Adão era 100% humano e isento de pecado.

Satanás passou 40 dias tentando fazê-lo pecar. "E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dele por algum tempo". (Lc 4.13).

Ele disse: Quem me convence de pecado? Pilatos: "Que é a verdade? E, dizendo isto, tornou a ir ter com os judeus, e disse-lhes: Não acho nele crime algum".(Jo18.38) .

Tentado em tudo. Mas sem pecado (HB 4.15) não cometem pecado nem mentira alguma acha em sua boca (I Pd 2.22)

A divindade de Jesus
A igreja chama encarnação. Para definir a natureza que Jesus era Deus em carne.
A Bíblia chama Jesus de Deus (Deus forte) (Is 9.6) .

Em Belém nasceu o salvador que é Cristo o Senhor (LC 2.11) qual o significado disso?
Salvador- Cristo-Senhor. Cristo é o Messias, Senhor é o próprio Deus, senhor é (KYRIOS), Deus é Senhor, dono, todos os admiram como Senhor.
Messias- o próprio Deus
E ele disse: "Antes que Abraão existisse EU SOU" (Jo 8.59) . o tetragrama é as letras YHWH.
Ele é eternamente a fonte da existência de si próprio e sempre será. Leia Jo1.1 em diante.


Os profetas do AT falaram:
Assim diz o Senhor!
Jesus disse: Eu porém vos digo!
Ele fala em destruir o templo (o corpo) em três dias e reconstruir."Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei". (Jo 2.19).

"Em tuas mãos entrego o meu espírito", (a morte não tinha poder de levá-lo).

"Eu dou a vida ninguém tem poder para tirá-lo" (Jo. 10.17-18) .

Atributo da Divindade de Deus. Eternidade Onipresença Onisciência Onipotência e imortalidade

OS TRES OFÍCIOS DE CRISTO

Os três cargos mais importantes para o povo de Israel
Profeta (como Natã). "Disse o rei ao profeta Natã: Eis que eu moro em casa de cedro, e a arca de Deus mora dentro de cortinas" (2 Sm 7.2) .

Sacerdote (como Abiatar). "E disse Davi a Abiatar, o sacerdote, filho de Aimeleque: Traze-me, peço-te, aqui o éfode. E Abiatar trouxe o éfode a Davi". (1Sm 30.7).

Rei (como Davi). "Assim, pois, todos os anciãos de Israel vieram ao rei, em Hebrom; e o rei Davi fez com eles acordo em Hebrom, perante o SENHOR; e ungiram a Davi rei sobre Israel". (2Sm 5.3).

O profeta falava as palavras de Deus ao povo.
O sacerdote oferecia sacrifícios, orações e louvores a Deus em favor do povo.
O rei governava como representante de Deus.

Jesus como profeta nos revela Deus, em sua palavra é, (Emanuel,Deus conosco).
Como sacerdote, ofereceu-se a Deus como o próprio sacrifício.
Como Rei, governa a igreja e o próprio universo.

Que dizem os homens ser o filho do homem? (Mt 16. 14)
Ao ressuscitar o filho da viúva de Naim, as pessoas de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: "Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo".(LC 7.16)

A samaritana respondeu: "Senhor, vejo que és profeta que". (Jo 4.19)
Perguntaram ao homem cego de nascença: "Tu, que dizes daquele que te abriu os olhos? E ele respondeu: Que é profeta". (Jo 9.17) .

Jesus é aquele sobre quem foram feitas as profecias do A.T.

No caminho de Emaus discorrendo de Moisés a todos os profetas ensinava. "E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras". (LC 24.27) . Jesus não era simplesmente um profeta, mas a fonte da revelação de Deus.

CRISTO COMO SACERDOTE

No A.T os sacerdotes eram para oferecerem sacrifícios, orações e louvores a Deus.
(1) Jesus ofereceu o sacrifício perfeito, e removeu o pecado. Ofereceu a si mesmo (acabaram os sacrifícios de animais). "Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados". (Hb 10.4).

(2) Jesus nos aproxima de Deus rasgando o véu e entrando e nos conduzindo a Deus. Deus está em nós.

(3) Como sacerdote ele ora por nós. Era função do sacerdote do AT orar pelas pessoas. Jesus intercede por nos. "Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles"(Hb 7.25).

"Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós" (Rm 8.34).

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (1 Tm 2.5). Como homem, sente as mesmas dificuldades e angústias, como Deus ouve a oração dos milhões da terra.

CRISTO COMO REI

Jesus nasceu para ser rei dos judeus. Dizendo:'"Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo".(Mt 2.2) .

Mas não rei, militar, político, terreno. "Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte” (Jo6.15).
A Pilatos disse:" O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui". (Jo 18.36) .

A multidão clamava:"Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas” (Lc 19.38).

O reino de Deus no coração
"Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus.
Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro;E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja “(Ef. 1.20-22).


"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra” (Mt 28.18).

"Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés” (1 Co 15.25).

Ele reinará concretamente sobre a igreja e sobre a terra no milênio. Será
Rei dos reis Senhor dos senhores (Ap 19.16).
"Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra” (Fl 2.10).

A MORTE VICÁRIA DE CRISTO

Deus poderia deixar-nos perdidos como aos anjos caídos, mas foi decisão dele salvar-nos, e a única maneira foi Cristo. Era para morrermos segundo a lei. Mas se isso acontece estaríamos perdidos, não ressuscitaríamos, mas Jesus tinha o poder de cumprir nossa culpa e ressuscitar.

O primeiro Adão foi desobediente e pecador.
O segundo Adão, Cristo foi obediente e justo. "Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos" (Rm5. 19).

A angústia no Getsêmane, a surra, o flagelo e o peso da cruz poderia ter matado Jesus, mas ele só morreu porque entregou seu espírito.

O sofrimento psicológico e a culpa nos fazem miseráveis. Jesus por ser santo odeia e repugna
O pecado. "Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos" (Is 53.6) .

Jesus suportou a ira de Deus contra o pecado no início do mundo (sofreu o abandono de Deus e dos homens)

O soldado constatou sua morte com a lança (para ter certeza)
Lucas o médico deu atestado de óbito (escreveu) contrariando Rael do (Seminário Jesus). Lucas como médico derruba a teoria do desmaio e hipnose.
Jesus morreu porque era humano, morreu porque entregou seu espírito

A RESSURREIÇAO DE JESUS

Jesus não ressuscitou como os outros mais como a primícia, isto é: O primeiro corpo a ressuscitar transformado. "Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda". (1 Co 15.20-23).

Jesus como Deus tinha poder para ressuscitar como ele mesmo disse:"Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá"; (Jo 11.25).

A glória do pai também ressuscitou Jesus. "De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida".(Rm 6.4) .
"Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder” (1 Co 6.14).

A ressurreição nos regenera. "Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos" (1 Pe 1.3).

A ressurreição nos justifica. "O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação" (Rm 4.25).

A ressurreição nos torna ressurreto. "Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder” (1 co 6.14).
A ressurreição de Cristo é nossa certeza, nossa esperança de mudanças e de transformação.