Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

SINAIS DA VOLTA DE JESUS

video


Estamos vivendo nos últimos dias da graça, os últimos dias da igreja na terra. Quando começou exatamente os últimos dias? “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho” (Hb 1.1). Há mais de dois mil anos pelo menos, começou os últimos dias.


Em S. Mateus 24, Jesus cita sinais da eminência da sua volta. Os discípulos estavam admirados com a estrutura e beleza do templo construído por Herodes, e pediram também a admiração de Jesus, porém, ele lhes disse: “Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada” (Mt 24.2).

Os discípulos preocupados interrogaram Jesus sobre este fato. Fizeram três perguntas seguidas: “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo:


Primeira pergunta: "Dize-nos quando serão essas coisas"?
Segunda pergunta: "e que sinal haverá da tua vinda"?
Terceira pergunta: “e do fim do mundo"?


Em todo o capítulo 24, Jesus respondeu a três perguntas deles. A primeira dizia respeito à destruição do templo, que não vamos entrar em detalhes aqui. Na segunda pergunta, ele delineia os sinais que os discípulos pediram como sinal da sua volta. “Guerras e de rumores de guerras, nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares, surgirão muitos falsos profetas, E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”.


No vídeo acima extraído do you tube, vemos exatamente isto acontecendo. Os sinais estão explícitos, Breve Jesus voltará. Estamos na eminência da volta de Jesus, nos últimos momentos da igreja na terra. O que choca e deixa intrigado, é o sono de muitos na igreja, que não estão atentando para estes sinais, e vivem hoje como se Cristo voltasse ano que vem. "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará” (Mt 24.12).


Alguns anos atrás, qualquer mensagem sobre o arrebatamento, causava temor, arrependimento, perdão... O Clima na igreja era de quebrantamento, o Espírito Santo pairava sobre a igreja, e saíamos renovados. Hoje que os sinais estão mais explícitos, muito não tem mais sensibilidade para o Espírito. Aliás, nem ouvimos mais mensagens sobre o arrebatamento, não dá ibope, não gera dinheiro nem popularidade, o "fogo" não cai na igreja. O que estão em vigência hoje são as mensagens de auto-ajuda, prosperidade, triunfalismo e outros disparates.


Parece que não estamos nem pensando na volta de Jesus, vivemos, planejamos, projetamos nossa vida como se Jesus nem viessem mais. A correria dos tempos atuais deixa-nos a interrogar: "Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação”. (2Pe 3,4)


Precisamos estar atentos e preparados, para qualquer momento sermos raptados. Meu objetivo com este texto simples e sucinto, não é trazer minúcias da escatologia, mais apenas fazer com que as pessoas que o lerem, pensem na volta ed Jesus, analisem as profecias, estudem a Bíblia, divulguem a volta de Jesus, e estejam preparados para subir. “Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis” (Mt 24.44).

Texto escrito por

Geziel Silva Costa

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A LEI DA SEMEADURA




Ouvi de um grande pregador da palavra de Deus em nosso país, algo que me deixou intrigado. Primeiro pela admiração que tenho por ele, em interpretar corretamente a palavra de Deus segunda as leis da hermenêutica. Mas no tocante a lei da semeadura, em especial o assunto que ele abordou, quero discordar aqui neste texto, uma vez que sua interpretação deixa a desejar.


Devemos ofertar dizimar, contribuir em todos os trabalhos da igreja em busca da retribuição? Segundo alguns pregadores como este que me refiro, devemos semear para colher. Se semearmos uma oferta parca, colheremos algo insignificante. Se, contudo semearmos com abundância, colheremos com fartura.


A lei da semeadura é semelhante a uma colheita de uma lavoura? Muitos estão seguindo o conselho de Glória Copeland, diz ela: "Se você der $ 1 por amor ao Evangelho, $ 100 já serão seus; Se der $ 10, receberá $ 1, 000; dando $ 1, 000 receberá $ 10, 000. Eu sei que você sabe multiplicar, mas quero que veja esse fato preto no branco... Dê um avião e receberá cem vezes o valor do avião. Dê um carro e terá de retorno, carros para a vida toda. Em resumo, Marcos 10.30 é um ótimo negócio.” (Escapando da sedução Dave Hunt). Isso é lei da semeadura?


Poderíamos dizer então que descobrimos a Chave Mestra das Riquezas, como disse Napoleon Hill. É só vir para a igreja, e começarmos a semear, que dentro de pouco tempo, seremos milionários. Não será por isso que temos pessoas sem caráter, sem integridade, sem uma vida nova transformada na igreja, porque não estão buscando Jesus, mas as riquezas?


GÁLATAS 6.2-10


O texto, mas usado pelos defensores da Lei da Semeadura, é Gálatas. Mas será que Paulo quis dizer exatamente isso? A retribuição em dobro dos bens materiais que ofertamos? Vejamos o contexto de Gálatas 6. Paulo adverte-nos a levarmos a carga uns dos outros, “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo”. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos se não houvermos desfalecido”, (Gl 6.2,9) não devemos nos cansar de fazer o bem, devemos repartir os bens etc.


A semeadura aqui neste texto é em dois terrenos. “Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna” (v8). A prática das relações interpessoais cotidianas dos crentes, se processa segunda a lei da semeadura. No terreno do Espírito, plantamos coisas boas, e do Espírito colheremos vida eterna, algo espiritual, como a firmou Jesus em Mt 6.14. Os cristãos serão levados ao Tribunal de Cristo onde receberão o que tiverem feito de bem ou de mal (2Co 5.10).


A palavra carne tem diversos significado na Bíblia. Em gálatas, em relação à semeadura, representa a natureza humana decaída com todas as suas paixões. Mesmo nascidos de novo, temos resquícios dessa natureza, que precisa ser subjugada pelo Espírito. Se plantarmos no terreno da carne, logicamente faremos uma colheita de ruína espiritual e morte.


Se semearmos no terreno da carne, cultivaremos maus pensamentos, idéias pecaminosas, tudo e um pouco mais do que está relacionado em (Gl 5.18-19), e os resultados em nossa vida será nefasto. E ainda não colheremos vitória espiritual como a santidade, vida cristã abundante, crescimento espiritual. "Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna “(v8).


CREIO NAS BÊNÇÃOS DE DEUS


Deus abençoa tanto espiritual como materialmente, aos que ajudam os necessitados, como também sua obra aqui na terra. Ele aumenta os bens materiais para que também melhoremos as condições para ajudar os necessitados. "Ao SENHOR empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício” (Pv 19.17). Temos as promessas de Deus de uma vida abençoada, mas não se deve aplicar a lei da semeadura distorcidamente como querem estes propagadores da falsa prosperidade.


Digo falsa, porque só eles, os divulgadores, propagadores, pregadores, pastores, líderes e simpatizantes do movimento, é que se tornam ricos e milionários. Os fiéis continuam no infortúnio. A fé cristã está fundamentada nos dois princípios do grande mandamento. "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes” (Mc 12.30,31).


Quem ama a Deus acima de todas as coisas, ama sua obra, seu reino, a igreja como Organismo e como Organização. Amamos a igreja como uma organização, por isso dizimamos, ofertamos, contribuímos com missões sem pretensão de recebermos nada em troca. “Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita” (Mt 6,3). Nunca devemos contribuir com a intenção de sermos milionários, mas deixemos Deus nos retribuir a seu tempo e segundo a sua vontade, se ele quiser, pois ele é soberano.


Ajudar o próximo é o segundo mandamento. Jesus assegurou que quem ajuda o necessitado não deixará de receber o seu galardão. “E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão” (Mt 10.42). “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 10,35).


A BÍBLIA ENSINA


Ao invés de ensinar o povo a ser fiel a Deus independente das condições financeiras, servir a Deus de uma maneira incondicional, como Jó, estão ensinado o povo a determinar a sua bênção. A plantar dinheiro nas contas bancários com a promessa das bênçãos quadruplicadas. Precisamos conhecer a Bíblia para não sermos levados por uma interpretação trivial do texto bíblico. Não adianta forçar a hermenêutica, para ensinar o que a Bíblia não diz. Isto é forçar e torcer o texto.


Toda a Bíblia está em conformidade com ela mesma. “Duas cousas te pedi: Não me dês nem a pobreza nem a riqueza: mantém-me do pão da minha porção acostumada; Para que {porventura} de farto {te} não negue, e diga: Quem {é} o Senhor? ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e lance mão do nome de Deus” (Pv 30.7-9). Agora veja as palavras de Jesus nos ensinado a pedir, não determinar e decretar as bênçãos, pois só o Senhor determina, pois ele é soberano. “O pão nosso de cada dia nos dá hoje” (Mt 6.11).


Texto escrito por

Geziel Silva Costa

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

DEUTERONÔMIO 28 OU MATEUS 6?


É comum ouvirmos hoje nas igrejas sobre BENÇÃOS. Antes de abordar este assunto, gostaria de deixar claro que não sou contra as bênçãos do Senhor. Sou pentecostal e creio nos milagres de Deus. Porém não sou fanático, tapado, nem ando fazendo o que dizem ser certo, sem uma análise. Não creio em tudo o que é dito, profetizado ou ensinado, sem antes de uma avaliação bíblica e uma busca de discernimento do Espírito.


Ouço muito a leitura do livro de Deuteronômio 28, e muitas pessoas profetizando na vida de outros sobre as bênçãos decorrentes deste capítulo. É benção para mais de metro. Virou até jargão citar o versículo dois “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão...” E Então ouvimos: “Aqui as bênçãos correm atrás dos crentes!”. É meu irmão! Por incrível que pareça, quando alguém não tem um testemunho para contar da aquisição de um carro, casa, moto, terreno, dinheiro na conta etc., é comum ouvirmos dizer: “Este irmão está em pecado! Não recebe BENÇÃOS! Ou está correndo demais, por isso as bênçãos não o alcançam. Eu creio que as bênçãos estão atrás dos fiéis. Opa, creio, é bíblico que Deus as acrescenta em nossa vida, mas a referência não é Dt 28.2.


As bênçãos de Deuteronômio 28, onde o Senhor promete a exaltação sobre as demais nações, a queda dos inimigos, a multiplicação nos celeiros, na dispensa, o cuidado com animais, abundância de bens, a chuva o sol, não é especificamente para a igreja. Outro versículo muito recitado, desejado e decretado é o 13 “E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo...” somente a parte “a” como também o versículo 2 já citado acima.


Em primeiro lugar, esta promessa é para o povo de Israel que viviam sobre a dispensação da Lei. Era as últimas promessas antes de o povo entrar na Terra Santa. Isso se cumpre hoje na vida de Israel, é cabeça e não calda, país rico em abundância. Se quisermos voltar a estar debaixo do julgo da Lei, devemos cumprir outros mandamentos dela, não somente este.


Porque não Deuteronômio 21.18-21? “Quando alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedecer à voz de seu pai e à voz de sua mãe, e, castigando-o eles, lhes não der ouvidos, Então seu pai e sua mãe pegarão nele, e o levarão aos anciãos da sua cidade, e à porta do seu lugar; E dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz; é um comilão e um beberrão. Então todos os homens da sua cidade o apedrejarão, até que morra; e tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel ouvirá e temerá”.


Em segundo lugar, as bênçãos de Deuteronômio são condicionais, isto é: Estabelece uma postura, exigência, decisão e atitudes a serem tomadas para o verdadeiro cumprimento dela na vida de Israel. No versículo um a condição é “SE” ouvires a voz de Deus e guardar os seus mandamentos. Israel para receber as bênçãos, era necessário estar atento à voz de Deus e pronto a guardar os seus mandamentos.


Mesmo que estas bênçãos fossem prometidas para a igreja em especial, a condição era ouvir e guardar. Somente campanhas não seriam necessárias, sete, dez ou cem dias de campanhas não seriam suficientes. Quantas pessoas enroladas, desobedientes e sem compromissos estão fazendo campanhas, decretando e determinado as bênçãos de Deuteronômio em suas vidas? Além da aplicação do texto ser errada, a condição exigida é ignorada.


A segunda parte de Deuteronômio


Ninguém recita e não lêem a segunda parte de Deuteronômio que começa nos versículos13 em diante. O castigo pela desobediência, em ignorar e não guardar os mandamentos. Se Israel não der ouvidos à voz de Deus, seriam malditos, a turbação, a perdição, a pestilência viria sobre eles. A chuva e a colheita cessariam, o gado e a terra seriam minguados. Os inimigos os venceriam, e ao invés das bênçãos, as maldições os alcançariam. Porque será que ninguém ensina sobre a desobediência e suas conseqüências nas campanhas? Quantas pessoas precisam fazer campanhas para serem mais íntegros, fiéis, cumpridores e não somente ouvintes? A valorização do “ter”, nestes dias de valores invertidos é mais importante do que o “ser”.


Mas a Bíblia continua a mesma com suas palavras e ensinos infalíveis.
Mateus 6.33 “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.


Quais coisas serão acrescentadas? Apartir do versículo 19, estas coisas são descritas como: O tesouro, a comida, a bebida, a vestimenta,De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Por isso escrevi acima que creio que as bênçãos acompanham os fiéis, mas aqueles que ouvem e guardam e buscam o reino.


O segredo para ser abençoado não é deixar a Bíblia aberta em Deuteronômio 28, não é fazer campanha de sete ou trinta e sete dias, mas buscar o reino. Você deve estar perguntando: O que é o reino? Como faço para buscar o reino e ser abençoado? O reino de Deus (ou dos céus), não é somente a dispensação do milênio no futuro, após a grande tribulação. O reino de Deus é toda a soberania e poder de Deus, contra a destruição do sistema mundano e do Diabo.


O reino de Deus começa em nossos corações. "Se alguém me ama guardará a minha palavra, e meu pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada" (Jo 14.23). Quando a trindade mora em nossos corações, obviamente passa a reinar em nossas vidas. É em função disso que o apóstolo Paulo escreve aos gálatas dizendo: "E vivo não, mas eu, mas Cristo vive em mim..." (Gl 2.20). Cristo habita em nós e se torna o manancial de toda a nossa vida e o centro de todos os nossos pensamentos, palavras e ações. Queres as bênçãos de Deus? Guarde a sua palavra. Observe que está em concordância com Dt 20.1 que ordena a Israel ouvir a voz e guardar os seus mandamentos.


Os discípulos presenciaram a chegada do reino de Deus quando viram Jesus expulsar demônios e salvar almas como ele havia dito. "Mas se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, é conseqüentemente chegado a vós o reino de Deus"(Mt 12.28). Eles viram Jesus livrar a humanidade das forças demoníacas, também receberam poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios (Mc 1.34,39 35-15). O poder de Deus vai recuando o domínio de satanás, e o reino de Deus vão se implantando. Queres as bênçãos de Deus? Então pregues o evangelho, liberte as almas aprisionadas, assim estarás buscando o reino de Deus, e as demais coisas (tesouro, comida, bebida, vestimentas etc.) serão acrescentadas em sua vida.


Texto escrito por:

Geziel Silva Costa

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Homossexualismo



Vários internautas me escreveram sobre algumas teorias sobre o homossexualismo. Escrevo algo bem suscinto, com o objetivo de apenas atendê-los, não de dissecar o assunto. Isto fica por conta dos especialistas no assunto.
O homossexualismo, antigo quanto à humanidade, é um mau atual. Sempre existiu e continuará a existir, mesmo com suas dificuldades a serem avalizadas. Ele continuará a existir crescer como já vem acontecendo.

É lamentável dizer que com o crescimento da iniqüidade, mesmo dentro da igreja existam pessoas homossexuais. Fora da igreja, na sociedade, em todos os níveis sócios há um avanço, uma exigência para que aceitemos a prática como algo saudável e normal. É interessante observar que eles se organizam em grupos, clubes, restaurantes, hotéis, com uma estrutura que buscam realizar seus direitos civis.

As igrejas parecem ainda não estarem preparadas para lidar com este movimento, por isso a maioria das nossas lideranças preferem calar-se, que falarem por serem ignorantes. A omissão é pior, porque sabemos que existe um santo remédio de Deus, que pode ajudar a quem quiser sair desta situação.

A Bíblia é categórica na condenação da prática homossexual, mas isto não significa que está resolvido o problema. São muitas as teorias apresentadas por biólogos, psicólogos, teólogos, filósofos sobre as causas e origem do homossexualismo. Porém não temos uma, que possa ser aceita unânime e universalmente por todos.

Apenas cito algumas teorias, sem dissecar profundamente sobre elas. Teoria Biológica ou Constitucional (é a teoria que defende uma carga hormonal no indivíduo, isentando da culpa por ser homossexual, uma vez que a iniciativa não é dele, mas do corpo.)

Teoria Sócio-Psicológica, Situacional, ou dos Conflitos Internos (Esta teoria, uma parte da culpa está nos pais, uma vez que os filhos aprendem a prática com o mau relacionamento deles, com as relações patológicas).

. Teoria antropológica ou posicional, também chamada Condicional - Segundo esta teoria as causas da inclinação para o próprio sexo têm que ver exclusivamente com a liberdade humana, ou seja, com a condição do homem como tal. Assim sendo, os homossexuais o são por "livre eleição".

Teoria pessoalista ou totalista - Esta é uma combinação das três anteriores. Assim como a interpretação biológica reduz tudo ao elemento "constituição" a psico-sociológica ao elemento "situação" e a condicional a "liberdade", a pessoalista unifica estes três elementos e busca a origem da inclinação para o próprio sexo numa consideração mais ampla, ou seja, na "combinação" dos três elementos já mencionados, os quais se encontram sempre presentes, embora não na mesma medida e proporção, em todo o homem que tem inclinação para o próprio sexo.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Em Juruena MT aconteceu o 5º EPAED (Encontro de Professores e Alunos da Escola Dominical)

Nos dias 02 e 03 de Janeiro de 2010, aconteceu o 5º EPAED ( Econtro de Profesores e Alunos da Escola Dominical). Juruena possui uma atividade econômica baseada no extrativismo vegetal, agricultura, pecuária e comércio.A base econômica é a indústria madeireira que absorve quase toda mão-de-obra da área urbana, em torno de 60%, sendo o comércio formal a segunda fonte de absorção da mão-de-obra, 15% aproximadamente.

Atualmente O funcionalismo público conta com 10% da mão-de-obra da zona urbana e o índice de desemprego fica em torno de 10% (dez por cento) da população. Na agricultura destacam-se as culturas de arroz milho, café, mandioca, pupunha, abacaxi( para subsistência ), produzindo ainda em pequena escala, árvores frutíferas. Os agricultores podem vender seus produtos semanalmente, na feira instalada na zona urbana. A pesca é uma atividade praticada de forma amadora, mais como uma atração turística. Não abastece nem o consumo interno.Os principais pontos turísticos:

Rio Juruena, Ilhas do Rio Juruena, Cachoeiras do Vale do Canamã, Prainha do Porto do Rio Juruena e Parque Municipal da Araras situado na área urbana de Juruena.
Nesta cidade estivemos ministrando estudos bíblicos pela manhã, a tarde e a noite. O pastor daquele campo, Jacinto, juntamente com seus obreiros, em especial Ev. Bartolomeu, que também é vereador e superintendente da EBD, organizaram o evento.
Na mesma data, abrilhantando a festa, ocorreu a formatura da primeira turma a formar-se em teologia, a turma Alfa. Veja as fotos do evento a seguir:
formatura da primeira turma em teologia
Ev. Geziel S Costa, um dos palestrante do evento( Foto Abaixo)


Pb. Newton Botelho preletor da abertura do evento


Prof. Abney San Martim, em uma das suas palestras





Ev.Geziel S Costa realizando a cerimônia de formatura





Prof. Abney



Períoido da tarde







Toda a diretoria da escola dominical





Diretoria da EBD




da esquerda para a direita. Ev Geziel, Pr Serafim, Ev Bet ao microfone e Pb Newton Botelho





Ev Geziel, Pr Serafim, Pb Newton botelho, Profº Abney, Ev. Bet e pr Jacinto (Presidente JUruena)