Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

domingo, 1 de junho de 2008

O aviso esquecido de Kenneth Hagin


“Antes de morrer, em 2003, o reverenciado pai do movimento Palavra da Fé corrigiu seus filhos espirituais por terem ido longe demais com a sua mensagem de prosperidade.O pregador Kenneth Hagin é considerado o pai do que é conhecido como evangelho da prosperidade. Com jeito de americano típico e autodidata, papai Hagin fundou um movimento em Tulsa, Oklahoma (EUA), que inclui uma faculdade bíblica e vários pregadores famosos. Todos eles ensinam que os crentes que ofertam generosamente devem esperar recompensas financeiras deste lado do céu.
Dentre os seguidores famosos de Hagin, destacam-se Kenneth Copeland, Oral Roberts, Morris Cerullo e Benny Hinn.


Hagin ensinou que Deus não é glorificado pela pobreza e que pregadores não devem ser pobres. Porém, antes de morrer, em 2003, e deixar o Centro de Treinamento Bíblico Rhema nas mãos de seu filho Kenneth Hagin Junior, ele reuniu muitos dos seus colegas em Tulsa para exortá-los por terem distorcido a sua mensagem. Ele não estava contente com o fato de que muitos de seus seguidores estavam manipulando a Bíblia para dar suporte ao que considerava ganância e arrogante indulgência.

Aqueles que estavam próximos à Hagin dizem que ele estava fortemente empenhado em corrigir esses abusos antes de sua morte. De fato, ele escreveu um livro brutalmente honesto com o objetivo de demonstrar suas preocupações. O livro, O Toque de Midas, foi publicado em 2003. Um ano após a infame reunião em Tulsa.O Toque de MidasAqui estão algumas considerações que Hagin fez no livro


O Toque de Midas.


Prosperidade financeira não é um sinal da benção de Deus. Hagin escreveu: “Se prosperidade somente fosse um sinal de espiritualidade, então traficantes de drogas e chefões do crime seriam gigantes espirituais. Prosperidade material pode estar relacionada com as bênçãos de Deus ou pode ser totalmente desconectada das bênçãos de Deus”.

As pessoas jamais devem ofertar com a intenção de receber. Hagin criticou aqueles que “tentam tornar a oferta em uma espécie de máquina de vendas celestial”. Ele denunciou os interesseiros, principalmente aqueles que ofertam carros para obter carros novos ou ofertam ternos para obter ternos novos. Ele escreveu: “Não existe fómula espiritural para semear um Ford e colher um Mercedes.”

Não é bíblico “dar nome à semente” em uma oferta. Hagin estava estupefato com essa prática que foi popularizada nas conferências de fé na década de oitenta. Os pregadores do movimento algumas vezes dizem aos ofertantes que, quando eles dão uma oferta, devem exigir um benefício específico como retorno. Hagin rejeitou essa idéia e disse que “focar no que você irá receber corrompe a verdadeira natureza da nossa atitude de ofertar”.

O “retorno de cem para um” não é um conceito bíblico. Hagin fez as contas e chegou à conclusão de que se essa noção bizarra fosse verdadeira, “nós teríamos crentes por aí não somente com bilhões, mas trilhões ou quadrilhões em dinheiro!” Ele rejeitou o popular ensinamento de que o crente deve exigir uma taxa de retorno específica sobre o valor da oferta.

Não se deve confiar em pregadores que dizem ter uma unção que cancela dívidas. Hagin estava perplexo com ministros que prometem “cancelamento de dívidas sobrenatural” para aqueles que dão uma quantia em oferta. Ele escreveu em O Toque de Midas: “Que eu saiba, não existe nada na Escritura que valide esse tipo de prática. Eu suspeito de que isso seja simplesmente um esquema para levantar dinheiro para o pregador, e no fim das contas pode se tornar perigoso e destrutivo para todos os envolvidos”.

(Muitos televangelistas americanos — e também brasileiros — usam esse falso argumento. Normalmente, eles insistem que o cancelamento miraculoso dos débitos somente acontecerá se a pessoa “ofertar agora mesmo”, como se a unção para esse milagre evaporasse imediatamente depois do programa. Esse recurso manipulador mais parece bruxaria do que crença cristã.)


Hagin condenou outras esquisitices


Ele condenou certas esquisitices usadas para iludir platéias e fazê-las esvaziar suas carteiras. Ele ficou indignado quando um pregador disse no rádio que levaria os pedidos de oração para a tumba vazia de Jesus em Jerusalém e oraria por eles lá, se o os pedidos estivessem acompanhados de uma oferta especial de amor. “O que o pregador do rádio realmente queria era que mais pessoas enviassem ofertas”, disse.Hagin também escreveu aos seus seguidores: “Superenfatizar ou aumentar o que a Bíblia ensina invariavelmente causa mais danos do que benefícios”. Ora, se o homem que foi pioneiro no “moderno conceito de prosperidade bíblica” deu esse recado aos seguidores de seu próprio movimento, não faz sentido para eles executarem seus ensinamentos anteriores...”


Amados irmãos, diante do exposto, seria bom que todos os amantes da teologia da prosperidade, os fãs incondicionais do papai Hagin e os seguidores de pregadores que prometem “mundos e fundos” (como depósito celestial em conta bancária e cancelamento de dívidas de cartão de crédito, etc.) refletissem.Até que ponto vale a pena seguir a um falso evangelho, contrário à Palavra de Deus e contestado pelo seu principal mentor? Fica aqui o alerta a todos os animadores de auditório que se valem de frases de efeito, promessas triunfalistas, como as mencionadas por Hagin, a fim de “arrancarem” dinheiro do povo de Deus. Meditem em Mateus 7.21-23. Acordem! Ainda há tempo!


Respeitosamente,

Ciro Sanches Zibordi

18 comentários:

Eliseu Antonio Gomes disse...

Já faz algum tempo que o livro Toque de Midas está na praça. Porém, como é uma publicação da editora Graça Editorial, pertencente a uma igreja rotulada como neopentecostal, os assembleianos não o conhecem. Porém, é um livro com tiragem de vendas invejável.

Mas, devido ao artigo creio que as vendas aumentarão bastante. Ente os público leitor das Assembleias de Deus.

Acho importante que conheçamos aquilo que comentamos.

Fique na paz!

Eliseu Antonio Gomes
http://belverede.blogspot.com/

Geziel Silva Costa disse...

Paz Elizeu!
Obrigado pelo comentário.Na verdade a maioria do público assembleiano desconhece boa parte desses livros. No entanto existem alguns que gostam de um estudo mais acurado, e que também pesquisam muito, e não são poucos, e existem deles em todos os lugares.

Mas a análize do livro, não é por ser da editora graça, uma editora de neopentescostais. Mais sim pelas controversias existentes no livro.Algumas coisas de distoam da verdade bíblica.

Abraços
geziel

Eliseu Antonio Gomes disse...

Geziel

Eu não concordo com tudo que o autor desse artigo que você publicou escreveu.

Mas, mesmo que uma crítica não seja aceita na sua totalidade, fico mais pendido a analisar melhor quando percebo que houve um estudo sobre o que é criticado.

É triste dizer, no meio pentecostal assembleiano existem uma multidão incontável de pessoas acostumadas a dar opiniões sem conhecer sobre o que está opinando. Existe pressa para se manifestar, e nenhum cuidado em ser justo com o próximo.

E isso acontece por um exagero em depositar confiança em alguns homens que são alçados, quase a semi-deuses. Os tais dizem: "isso é heresia!". A massa manobrável não abre sua Bíblia Sagrada para conferir se o veredito está de acordo com a Voz de Deus, não usa as Escrituras, e segue àquela voz humana.

Infelizmente.

Abraço na paz de Cristo

Eliseu A Gomes
http://belverede.blogspot.com/

Geziel Silva Costa disse...

Caro Elizeu!

Você está em seu direito em opinar discordando do texto do Pr Ciro.Eu fico feliz ao saber que vc vai analizar melhor uma crítica postada.

Quanto à ignorância do fato, não estamos criticando o que desconhecemos. Eu fiz questão de postar o texto do pr Ciro aqui, simplesmente poque já fazem dez anos que estudo modismos,heresias e todo esse tal MOVIMENTO DA FÉ. E o que o pr Ciro escreve é uma realidade.

São mais de uma centena de livros que a editora graça publica, do Hagin. E nesses livros estão a maneira como Hagin entende da FÉ, PROSPERIDADE, CURAS etc. E temos lidos esses livros, e tb a Bíblia desde cedo que venho estudadndo. As críticas a Hagin são por isso mesmo, por estarem em confronto com a doutrina bíblica,por fugirem da hermenêutica.

Antes do pr Ciro surgir no cenário com seus textos e livros, já estávamos falando sobre o movimento da fé.Então meu querido,é muito bom o que vc está fazendo, procure analizar estas críticas, estudar melhor como vc diz que está faazendo e certamente suas conclusões serão diferentes.

Abraços fraterno de seu irmão em Crsto.
Geziel

valdeci disse...

Infelizmente estamos vivendo uma onda de um evangelho antropocêntrico. está sumindo aquele que prega o verdadeiro evangelho..e quando alguém alerta o povo do perigo deste falso evangelho são rotulados de frios, teólogos , inimigos do Espírito...entre outros...mas na verdade inimigos do evangelhos são essas pessoas que disvirtuam a fé genuína dos crente em Jesus para supostos milagres sem respaldos bíblicos..e infelizmente muitos estão nessa onda...endividam-se e querem que Jeus cumpra com o dever que pertence a cada um denós....recentemente um ingenuo e crédulo irmão deu o testemunho de que o nome dele saiu do serasa..depois de um determinado propósito....só que não observaram que ele tinha cheque na praça a mais de cinco anos..e obviamente o nome sai do serasa...mas a divida continua no estabelecimento comercial em que foi dado o cheque....precisamos fazer como Jeremias nesse tempo dificil..."perguntai pelas veredas antigas e andair por elas"..veradas que falam de uma verdadeira santidade...não na indumentária simplesmente..mas santidade no interior que reflete em toda a nossa forma de viver....precisamos voltar a vereda da pregação contra o pecado...contra a hipocrisia..e denunciar esse falso evangelho que afasta o homem de Deus e o coloca proximo ao milagre desse Deus....que Deus o abençoe Geziel continue sendo um instrumento usado nas mãos do todo-poderoso...amém...

valdeci do carmo..ministro do evangelho....professor de teologia sistemática

Geziel Silva Costa disse...

A Paz irmão Valdeci
Que Deus continue te abençoando e dando graças. O brigado pelas palavras.

Estamos vivendo dias difíceis, tenebrosos, homens amantes de si mesmo e sem afeto natural. Homens que pregam riquezas a todos, mas na realidade eles que estão milionários. Se a vontade de Deus é que todos se tornem enriquecidos, porque é que ainda existem irmãos pobres?

Essas pessoas veem a prosperidade apenas do lado material, e sempre associada a bens materias.A Bíblia mostra diferente.

Abraços
Geziel

Anônimo disse...

Sinceramente, essa altercação de opiniões termina deixando muita gente sem saber em quem acreditar.
Eu não vi ainda um reino tão dividido como esse nosso. AO invés de combater a nós mesmos, porque não aconselhar a reter o que é bom? Porque com certeza da mesma forma que vocês não concordam com a doutrina deles, haveria uma possibilidade de outros crentes não corcordarem com vocês. "ah!! se vocês fossem populares como eles, é claro." Não vão ficar triste com isso por favor, pra não entrarem na carne. Pois quem sabe com a ajuda da internet, vocês não se tornem como eles: conhecidos! Pessoas que deixaram um legado, onde muitas vidas estão sendo restauradas, é lógico que, como eu disse: essas vidas não procuram reter o que é bom, mas creio que isso não vai levá-las para o inferno não... O que eu acho interessante é quando teólogos e pessoas que acham que estão acima dos outros, chegam na igreja e não conseguem se derramar na presença de Deus, como eu já vi, enquanto aquele que parece ser o mais iletrado, sentem a glória de Deus!! Vou parar por aqui, mas quero deixar um conselho de um irmão em Cristo. "Há trinta anos que estudo a Bíblia, fiz teologia, estudei o G12 muito bem, estudei também a doutrina de Kenneth Hagin, Gosto do Reverendo Cáio Fábio, Gosto de muita coisa do Marco Feliciano, e outros que não preciso citar. Porém, não condeno ninguém. Se vejo alguém falando em livros ou pregações onde quer que seja, escuto, retenho o que é bom e está em linha com a palavra. Irmãos queridos, acho que vocês deveriam fazer o mesmo, e que a paz do Senhor Jesus que excede todo entendimento esteja com vocês. Amém.

Geziel Silva Costa disse...

Querido anônimo, desculpe a demora para publicar seu texto.Devido as viagens nos ausentamos do computador.Mas pesso que leia atentamente o texto a seguir.

Resolvi “liberar perdão” aos maldizentes de plantão

Tomando emprestada a linguagem gedozista ou emedozista (dos irmãos que seguem aos movimentos G-12 ou M-12), gostaria de “liberar perdão” aos “amáveis” irmãos que vêm me “elogiando” com palavras “abençoadoras”.

Alguns dos irmãos (irmãos?) têm feito isso escondendo-se atrás do anonimato, enquanto outros se valem de certas comunidades do Orkut, como constatei, ao velejar pela grande rede. Mas gostaria de “liberar perdão” a vocês, irmãos, pelas seguintes razões:

1) Por eu não poder responder a cada um de vocês, individualmente. Isso ocorre em razão de escreverem verdadeiros “jornais” para dizer o que poderia ser dito em um único e pequeno parágrafo. Procurem ser mais sucintos, por gentileza.

2) Por eu não ter tempo de participar dos “edificantes” debates que vocês promovem. Para quem não sabe, eu tenho família; escrevo livros, artigos e apostilas para seminários; viajo muito para pregar a Palavra de Deus; e tenho de me preparar muito para isso. Eu sei que para quem não tem nada para fazer durante o dia, a não ser ficar entrando e saindo do Orkut, a fim de ver se alguém respondeu ao seu novo tópico ou comentário, escrever longos textos não lhe traz prejuízo... Mas me compreendam, por favor.

3) Por eu ler e reler o texto de vocês e continuar achando que não disseram nada proveitoso. Que maldade! Sei que o meu pensamento de que a Palavra de Deus é infalível e inerrante não agrada vocês. E, neste espaço, tenho mencionado muitos versículos bíblicos, não é mesmo? Desculpem-me de eu irritá-los com tantas citações das Escrituras. Reconheço que considero os argumentos de vocês ocos e sem real fundamentação bíblica. Tenho sido mesmo muito mau...

4) Por eu ter a convicção de que vocês querem fazer valer as suas preferências pessoais. E, por não obterem da minha parte uma resposta, resolvem, de maneira “digna”, usar “lindos” adjetivos a meu respeito. Mas, pensando bem, se vocês consideram que podem ignorar as verdades da Palavra de Deus, a fim de andarem como bem entendem, eu “libero perdão” a vocês por isso.

5) Por eu fazer com que alguns de vocês (que ainda continuam com essa atitude “admirável” de fãs, e não de servos de Deus) concluam que este blog não lhes serve para a edificação. Por que sou tão cabeça-dura, a ponto de não reconhecer que canções (em estilos musicais pra lá de dançantes) e falações de auto-ajuda são mesmo a solução para todos os problemas da humanidade? Como tenho sido inflexível... Por que tenho de considerar sempre a Bíblia a minha regra de fé, de prática e de vida? Por quê? Por quê? Por quê?

6) Por não escrever para agradar as pessoas, massageando os seus egos, em razão de eu ter um compromisso com o Deus da Palavra e com a Palavra de Deus. Sei que, se alguém não gostar, não precisa ler os meus artigos, pois há tantos e tantos blogues na grande rede... Mas não vão pensar que os considero pessoas indesejáveis por aqui, hein! Todos vocês são bem-vindos! Por isso, lhes “libero perdão”.

7) Por eu desejar que deixem essas efemeridades que vêm seguindo. Espero que vocês entendam que o meu desejo, ao dizer as contundentes palavras contidas neste blog, é motivá-los a receber o Senhor Jesus Cristo, não como astro, não como revolucionário, não como Papai Noel... Afinal, caros maldizentes de plantão, a despeito de se considerarem donos da razão, vocês ainda não entenderam o que significa receber a Cristo como Senhor e Salvador...

Com amor e “liberando perdão”,

Ciro Sanches Zibordi

Que firmeza!!!!! disse...

AMIGOS A BÍBLIA DIZ E ESTES SINAIS SEGUIRÃO AOS QUE CREREM, EM EU NOME EXPULSARÃO DEMÔNIOS.........
IRMÃOS SE ESSES SINAIS SEGUEM HOMENS QUE CRÊEM MUNDO AFORA, DÊEM GLÓRIA A DEUS O RESTO É BALELA...

Geziel Silva Costa disse...

Amigo

A Bíblia também diz, que nos últimos tempos, surgirão falsos profetas.

A besta e o falso profeta farão sinais e prodígios que enganariam sepossível, até os escolhidos.

O termômetro para medir a espiritualidade,santidade,salvação e retidão, não são os milagres que a pessoa opera ou possui.

mas compromisso com a palavra de Deus acordada pelas doutrinas bíblicas. Os frutos são importantes tanto quanro os dons.

Regis disse...

Paz amados!!!!
Sou estudante de Teologia, o seminário a qual frequente é baseado nos ensinamentos do RHEMA sendo que o diretor desse seminário era aluno de Hagin nos Estados Unidos. O ensinamento sobre prosperidade é bíblico, só que Hagin não dava ênfase como muitos acham, hoje os seguidores desse movimentos ou igrejas Neopentecostais usam de excesso sobre esse ensino, como podemos ver em muitas Igrejas, todo ensino com excesso pode disturbar a essência que quer ser expressada, vemos esse exemplo no Movimento Pentecostal(lembrando que sou Pentecostal não me considero neopentecostal, sou um Carismático Pentecostal!!!kkk) em muitos cultos é dado tanta ênfase que muitos pregadores usam da psicologia para falar que é o mover do Espírito, e muitas vezes esse "mover" é forçado, e se você for analisar eles "esquecem" do ensino bíblico, pois muitas vezes as pessoas lembram do "mover", mas pergunta se lembre no que foi pregado???. Do mesmo modo é a teologia da prosperidade, ela deve ser pregada, mas na revelação da palavra e tem que estar em equilíbrio com os demais ensinamentos, se não vira uma "bagunça" e as pessoas vão procurar a benção e não o abençoador como deveria, mas Deus quer que sejamos próspero só que devemos saber disso. Por que que Abrão se tornou Abraão, pois Deus falou com ele, ele ficou sabendo que seria pai de multidão mediante a revelação, ou acham que ele seria pai de multidão só por ser. Deus quer quer sejamos próspero, só que Deus quer que procuremos primeira o Reino de Deus e sua Justiça e as demais coisas(prosperidade entre outros) vos serão acrescentadas. Hagin dava mas ênfase em viver uma vida guiado pelo Espírito Santo, como justiça de Deus, ser, viver e ter o que a bíblia diz que podemos. Temos que viver a plenitude que Deus quer que sejamos. Por isso creio que Hagin alertou a respeito disso de não viver em "excesso" no ensino da prosperidade, e se vocês lessem os livros deles saberiam disso.

Em Cristo, Reginaldo

Márcio disse...

Olá, Graça e Paz!
Bom comentário, Reginaldo, é muito importante a ênfase dada por você à vida plena em Deus (próspera), sabendo que uma vida próspera não é uma vida com muito dinheiro mas sim uma vida cheia da consciência daquilo que nós somos em Deus. Também conheço as doutrinas de Hagin, e sei que Ele era um Homem equilibrado nas escrituras e poderoso na Palavra de Deus. Muitos estão Criticando sem saber nem o que falam, desconhecem os argumentos favoráveis, pensando que alguns lideres de denominações(ex.:Universal) são "seguidores de Hagin"(como alguns dizem). Mas a verdade é que não são, eles pregam em partes as doutrinas e as deturpam como fazem em parte com as escrituras Sagradas. Conheco as doutrinas, que muitos criticam, de Hagin e as julgo como doutrinas de Deus, com uma interpretação verdadeira considerando realmente o que o texto diz independente daquilo que Vemos no nosso mundo físico ou do que achamos.
Creio que com o passar do tempo cada vez mais denominações serão influenciadas pelas as verdades da doutrina bíblica rumo a um avivamento que findará na volta de Jesus(arrebatamento).
ALELUIA!MARANATA!!

Geziel Silva Costa disse...

Infelizmente tem se tornado cada vez maior o número de pessoas que dizem seguir a Cristo esquecendo-se de fazê-lo de acordo com a Sagrada Escritura. Observamos que toda sorte de misticismo, emocionalismo e deturpação doutrinária tem penetrado no seio da igreja.

Os falsos profetas têm iludido milhares, ou talvez milhões, de pessoas através de suas práticas heréticas e costumes irreverentes, apesar da Bíblia Sagrada há muito já alertar sobre tais fatos.

O que mais me chama a atenção é o fato dessas pessoas possuírem Bíblias e não atentarem para as Suas advertências. O texto Bíblico é claro acerca da necessidade de se atentar para o ensino Escriturístico, procurando não cair nas garras do erro. Vejamos:

“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” (2 Timóteo 2:15)

“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” (Oséias 4:6)

“Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” (Mateus 22:29)

John Ankerberg e John Weldon resumiram essa falha, ao afirmarem:

“Muitos cristãos têm hoje a infeliz noção de que não necessitam estudar a Bíblia por si mesmos. Essa idéia é espiritualmente prejudicial, pois impede os cristãos de amadurecerem na fé e os torna suscetíveis a falsos ensinamentos e estilos de vida mundanos. Não obstante, a Bíblia está repleta de admoestações para os crentes estudarem as verdades da sua fé.”
(ANKERBERG, John & WELDON, John. Os Fatos sobre o Movimento da Fé. Chamada da Meia-Noite, 1996. p. 21)

É preciso, todavia, entendermos que muitas pessoas o têm feito por inexperiência ou por uma orientação deturpada de seu líder. Esse é o caso dos neófitos, os novos convertidos. Hank Hanegraaff explica da seguinte maneira:

“Tenho encontrado pessoalmente diversas pessoas queridas que se enquadram nessa categoria. Não questiono sua fé nem sua devoção a Cristo. Eles integram aquele segmento do Movimento da Fé que, por alguma razão, não compreenderam nem internalizaram os ensinamentos heréticos apresentados pela liderança de seus respectivos grupos. Em muitas instâncias, são novos convertidos ao cristianismo que ainda não se firmaram bem na fé. Mas nem sempre é esse o caso.”

(HANEGRAAFF, Hank. Cristianismo em Crise. CPAD, 1996. p.43)

A Sagrada Escritura nos fala acerca das pessoas que apresentam falsos ensinos, denominando-as de ‘falsos profetas’. A definição apresentada pela Wikipédia é que:

“Falso profeta é a rotulação dada a uma pessoa que ilegitimamente se proclama detentora de dons do Espírito Santo. Tal rotulação pode tanto decorrer de um falso dom carismático, como do uso do mesmo para fins demagógicos ou demoníacos".

(

Geziel Silva Costa disse...

Tais pessoas têm suas práticas em comum com outros em outras partes do globo e em outros períodos da história. Por isso, podemos ver falsos profetas com práticas semelhantes em locais e (ou) períodos de tempo distintos.

“Os mestres do Movimento da Fé alegam que Deus opera por leis espirituais, e que é obrigado a obedecer aos comandos espirituais dos crentes cheios do Espírito. Ele não só revela a doutrina na prosperidade sobrenaturalmente aos mestres da fé, mas também confirma verbalmente e pessoalmente suas interpretações das Escrituras”

(Copeland, Laws of Prosperity, pp. 60–62. Fonte: AGIR – Agência de Informações Religiosas)

Deixemos, então, que o próprio Kennteh Hagin fale, mas a Bíblia também:

“E você sabe o que vai acontecer agora? Vou contar-lhe um segredo. Alguém vai me dar US$ 50.000,00. Porque você pode ter aquilo que diz”

Fonte: Fé que move montanhas, p. 21

“Vós tudo perverteis, como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Não me fez; e o vaso formado dissesse do seu oleiro: Nada sabe” (Is 29:16)

“Nosso problema é que oramos e confessamos muito, mas não mandamos. É gostoso mandar! ... Jesus pagou o preço para fazermos isso...”

Fonte: Commanding Power, p. 12-13

“Porque, quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? (Rm 11:34-35)

“Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?” (Rm 9:20)

“O próprio Senhor me ensinou sobre a prosperidade...recebi isso diretamente do céu”

Fonte: How God Taught Me About Prosperity, p. 1



“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?” (Mt 6:25)



“O Senhor falou comigo e disse: ‘Não ore mais pedindo dinheiro. Você tem autoridade através do meu nome para reivindicar a prosperidade”

Fonte: New Threshold of Faith, p. 55



“E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo” (2Co 12:9)



“O maior fato da palavra de Deus: poder de comando ... que todo ... Filho de Deus é capaz de operar ... Comandar é diferente de confessar ... Nosso problema é que temos orado e confessado muito, mas não temos dado muitas ordens”

Fonte: How God Taught Me About Prosperity, p.16-19



“Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?” (Rm 9:20)

“O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Pv 28:13)



“Deus” disse a Kenneth Hagin:

“Em primeiro lugar ... não ore mais sobre dinheiro ... Peça o que precisar.” ... O Senhor continuou: “Você diz: ‘Satanás, tire suas mãos do meu dinheiro’ ... Diga: ‘Ordeno...’, nomeando o que quer ou deseja.” Eu disse ao Senhor: “Senhor, não creio que queira que as nossas necessidades sejam satisfeitas – mas, sim, os nossos desejos?” Ele replicou... “no Salmo 23 está escrito... está escrito: ‘O Senhor é o meu pastor, nada me FALTARÁ’.” ... [Portanto, Deus continua] “Peça o que precisa ou deseja. Diga: ‘Satanás, tire as mãos das minhas finanças’. Depois diga: ‘Ide espíritos ministradores, e façam o dinheiro chegar’.”

Fonte: How God Taught Me About Prosperity, p.16-19

Geziel Silva Costa disse...

“Deus” disse a Kenneth Hagin:

“Em primeiro lugar ... não ore mais sobre dinheiro ... Peça o que precisar.” ... O Senhor continuou: “Você diz: ‘Satanás, tire suas mãos do meu dinheiro’ ... Diga: ‘Ordeno...’, nomeando o que quer ou deseja.” Eu disse ao Senhor: “Senhor, não creio que queira que as nossas necessidades sejam satisfeitas – mas, sim, os nossos desejos?” Ele replicou... “no Salmo 23 está escrito... está escrito: ‘O Senhor é o meu pastor, nada me FALTARÁ’.” ... [Portanto, Deus continua] “Peça o que precisa ou deseja. Diga: ‘Satanás, tire as mãos das minhas finanças’. Depois diga: ‘Ide espíritos ministradores, e façam o dinheiro chegar’.”

Fonte: How God Taught Me About Prosperity, p.16-19



“Enquanto os anjos, sendo maiores em força e poder, não pronunciam contra eles juízo blasfemo diante do Senhor. Mas estes, como animais irracionais, que seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção” (2Pe 2:11)

“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente” (Mt 6:6)

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome” (Mt 6:9)

“E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu” (Lc 11:2)



“O diabo é quem impede o dinheiro de chegar a você ... O Senhor me disse há anos quando eu me queixava de falta de verba: ‘Olhe, não posso fazer tudo a esse respeito. Depende de você. Ordene que ele venha em nome de Jesus ... Você pode até falar com os anjos”, Ele me disse “e eles vão trabalhar para você...”

Fonte: Paul’s Revelation: The Gospel of Reconciliation, p. 25-26



“Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites” (Tg 4:3)

“Eis que Deus é grande, e nós não o compreendemos, e o número dos seus anos não se pode esquadrinhar” (Jo 36:26)

“Disse-lhe mais Deus: Eu sou o Deus Todo-Poderoso...” (Gn 35:11)

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Ap 1:8)

“E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que está nos céus...” (Lc 11:2)

“Em lugar algum a Bíblia ensina que se você apenas crer no coração obterá uma resposta”

Fontes: The Real Faith, p. 24

How to Turn Your Faith Loose, p. 20



“E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê” (Mc 9:23)

“Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido” (Rm 10:11)

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (Rm 10:9)

“E, tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis” (Mt 21:22)

“A morte espiritual significa ter a natureza de Satanás”

Fonte: O Nome de Jesus, p. 26

“Jesus provou a morte – a morte espiritual – por todos os homens”

Fonte: O Nome de Jesus, p. 27

“Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo, e nada tem em mim” (Jo 14:30)

Geziel Silva Costa disse...

“Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo” (1Pe 1:16)

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (Jo 14:6)

“Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse” (Cl 1:19)

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Cl 2:9)

“Jesus se tornou aquilo que nós éramos, a fim de que nós nos tornássemos aquilo que Ele é.”

Fonte: O Nome de Jesus, p. 27

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3:23)

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” (Gn 6:5)

“Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas” (1 Pe 2:21)

“Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse” (Cl 1:19)

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Cl 2:9)

“A morte física não removeria os nossos pecados. Provou a morte por todo homem – a morte espiritual ... Jesus é a primeira pessoa que já nasceu de novo. Por que o Seu espírito precisava nascer de novo? Porque ficou alienado de Deus”

Fonte: O Nome de Jesus, p. 25

“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras” (1Co 15:3)

“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm 5:8)

“Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei...Mas ele falava do templo do seu corpo” (Jo 2:19,21)

“nem Jesus Cristo tem uma posição mais elevada do que nós diante de Deus”

Fonte: Zoe: a própria vida de Deus, p. 79

“O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas” (Hb 1:3)

“Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade” (Hb 8:1)

“Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?” (Rm 9:20)

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Ef 2:10)

Das 127 vezes que a palavra ‘poder’ aparece no Novo Testamento está ligada em 100 vezes a Jesus Cristo, Espírito Santo ou Deus, significando, assim, algo que é outorgado diretamente por Deus. Das outras 27 vezes restantes em que ‘poder’ aparece, está relacionado apenas com força normal, ou autoridade, referindo-se a homens ou demônios.

Contudo, 11 vezes o Novo Testamento afirma que nós, crentes, temos poder. Só que, diferentemente do que muitos ensinam, não é aquele poder de colocar Satanás debaixo dos pés ou o poder de fulminar com uma palavra – que mais parece um crente nuclear – que com um simples estalo de dedos você já era, pois “eu sou o filho de DEUS”.

Quem usa esse tipo de frase, nesse contexto que estamos trabalhando, parece até que está querendo dizer: “eu sou deus”.



O Novo Testamento afirma que temos poder para:

Ser filho de Deus (Jo 1:12);
Dar testemunho de vida (At 4:33);
Poder para apresentar o Poder, que é o Evangelho (Rm 1:16);
Apresentar a Palavra da Cruz (1 Co 1:18);
Ser aperfeiçoado na fraqueza (2 Co 12:9);
Viver para os outros (2 Co 13:4);
Ser constituído ministro do Evangelho (Ef 3:7);
Fortalecer o amor, para ser tomado da plenitude de Deus (Ef 3:16-19);
Servir e glorificar a Deus (1 Pe 4:11);
Possuir tudo o que conduz à vida e à piedade (2 Pe 1:3);
Julgar as nações (só após o Milênio) (Ap 20:4 cf. Ap 3:21).
Recebemos, ainda, poder para:

Geziel Silva Costa disse...

Julgar os anjos (só após o Milênio) (1 Co 6:3);
Suportar aflições, fome, humilhações e escassez (Fp 4:11-13);
Pregar o Evangelho (1 Pe 1:12);
Resistir ao Diabo, desde que sujeitando-se a Deus (Tg 4:7).
Sabe o que é resistir? Não é atacar!!! Apenas suportar, agüentar, manter-se firme!!!

Outro problema ensinado quanto ao poder espiritual a nós investido por Deus, é que muitos se acham tão poderosos que desejam se comportar como um Rambo, como se saíssem por aí com uma metralhadora espiritual assustando o Diabo, fazendo-o correr, pisando-o, humilhando-o. Desconhecem assim a Palavra de Deus, achando que possuem certos atributos, quando, na verdade não possuem.

Se observarmos o que ensina a Bíblia, quanto aos anjos, veremos que são mais poderosos que os seres humanos, mesmo os crentes:



“ao passo que anjos, embora maiores em força e poder, não proferem contra elas juízo infamante na presença do Senhor.” - 2 Pe 2:11

Note o que diz a Bíblia a respeito de anjos: “maiores em força e poder”.

E lembre-se que tanto Satanás quanto os demônios são anjos, decaídos, é claro, mas nem por isso deixam de ser uma espécie de anjos.



“Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda.”- Jd 9

Note que mesmo um anjo de hierarquia superior, arcanjo, como Miguel, não usou de autoridade própria, apesar de ser superior como está escrito em 2 Pe 2:11, mas disse: “O Senhor te repreenda”.

Mas, ao contrário do que ensina a Bíblia, muitos querem sair por aí afrontando o diabo e colocando-o debaixo dos pés. Se isso pudesse realmente acontecer, eu creio que quem terminaria debaixo dos pés não seria o diabo.

É claro que não devemos temer o diabo, pois somos Templo do Espírito Santo e o anjo do Senhor acampa ao nosso redor (Sl 34:7; Sl 91:11), mas é o Senhor que nos protege, e não nós mesmos.

Os defensores de tais ensinos posteriormente terminam em dois caminhos: ou ficam frustrados, ou enveredam por heresias maiores e mais comprometedoras, como é o caso de “ícones” nacionais e internacionais, igrejas e cursos bem conhecidos e muito freqüentados, mas que possuem uma fétida negridão doutrinária.

Que Deus nos abençoe, guie e proteja.



“Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”- (Lc 18:8

Fabiana Santana disse...

quero seguir a Jesus, conhecendo mais... mas vendo os crentes desse jeito, prefiro ficar na minha casa mesmo ...