Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Entrevistamos o pr Antônio Mesquita


Antônio Mesquita é ministro do Evangelho, jornalista e graduado em Teologia pelo Ibad (Pindamonhangaba).


Após terminar o seminário dirigiu várias igrejas na região de Catanduva, Marília (onde coordenou e ministrou aulas na primeira extensão da Escola Teológica Pastor Cícero Canuto de Lima-Belenzinho-SP) e Jales. Nestas regiões trabalhou e aprendeu com os honrados servos do Senhor, pastores José Dutra de Moraes (discípulo de Bruno Skolimovisk, Alfredo Reikdal, João Alves Corrêa e Cícero Canuto de Lima); Joel Valadares; (discípulo de Alfredo Rudzit e Cícero Canuto de Lima) e Florentino Zacarias (discípulo de Cícero Canuto de Lima).


Trabalhou em rádio, tevê e jornais como Diário da Região (um dos 5 maiores do interior de SP), em S. J. do Rio Preto e nas sucursais de Votuporanga e Catanduva. Começou no O Regional em 1972, um dos primeiros jornais de SP a adotar o sistema ofsete), na Tevê Morada do Sol (Araraquara) e Folha de São Paulo (S. José do Rio Preto).


Em 1997 mudou-se para o Rio de Janeiro ao ser contratado pela CPAD, onde atualmente, é editor-chefe do Departamento de Jornalismo e repórter do Programa de tevê Movimento Pentecostal. Atua como vice-líder da Assembléia de Deus do Fonseca, Niterói (RJ). Também é presidente do Conselho de Comunicação e Imprensa da CGADB.


É autor dos livros Tira-dúvidas da Língua Portuguesa; Ilustrações para Enriquecer suas Mensagens; Pontos Difíceis de Entender e Fronteira Final (CPAD).


Sua experiência profissional já o levou para a Europa, Oriente Médio, África e Estados Unidos, além de quase todos os Estados brasileiros.Ministra palestras sobre Comunicação, Ética e Postura Cristã, Escatologia, Doutrinas Bíblicas, Educação Cristã/Teologia, dentre outras.
Casado há 30 anos com a irmã Lucene Malfará, com quem tem três filhos, Cristian, Lilian e Élen e a neta, Livian.

Leia a seguir a entrevista que o pr bondosamente consedeu ao blog Alerta Final:

1.Alertafinal
Pr. Antônio Mesquita, como foi sua chamada para a salvação e suscetivelmente ao ministério?

Pr. Mesquita Bem, a minha salvação ocorreu de forma paulatina. Quando criança morava ao lado de uma Igreja presbiteriana. Meus pais eram católicos romanos e também mantinham certas crenças espíritas, como o grande grupo católico. Nessa igreja, com meus irmãos, freqüentávamos a Escola Dominical. Era muito pequeno e nem mesmo lembro-me dos ensinos. Porém, a Palavra foi plantada em minha alma. Já adolescente, sentia grande luta na minha alma no que diz respeito às incertezas referentes à Eternidade, morte, Céu e Inferno. Havia uma necessidade em mim. Certa vez, o Senhor apareceu a mim em sonho. Jesus estava de vestes brancas e servia a muitos em uma grande mesa, onde eu estava também assentado nela, como um quase estranho no “ninho”. Naquele momento, perguntei a Ele o que era preciso para que eu pudesse entrar no seu Reino (Céu). Ele disse-me que seria necessário orar por uma semana. Acordei chorando.


Minha necessidade fazia com que me preocupasse. Como não havia dado sequência aos ritos católicos romanos, quis fazer isso na época, mas tinha vergonha, pois já não era criança para freqüentar o chamado catecismo. O primeiro passo foi, tempos depois, fazer o curso do Instituto de Correspondência Internacional (ICI), numa cruzada realizada em minha cidade natal, no interior de São Paulo.


Até que chegou o grande dia. Dado aos problemas enfrentados em minha casa, próprios de uma família de 12 irmãos, minha mãe converteu-se na Congregação Cristã do Brasil. Até então muitas pessoas pensavam que ela já fosse crente. Meu pai era sistemático, de sentimento nobre e de muito conhecimento empírico, herdados de meu avô, professor e oficial de Justiça. Ele lia Alan Kardec e possuía certo conhecimento bíblico, mas não se portava como um religioso fiel.

Com a conversão de minha mãe e sua ida para a Assembléia de Deus, meus irmãos começaram a se converter também, até que um deles convidou-me para ir à igreja. Foi um alívio enorme, pois eu parecia saber, de antemão, que lá teria minhas indagações respondidas. E assim foi.


A partir de então fui envolvendo-me, participando da oração pelas madrugadas no templo aos domingos e outras atividades, como auxílio nos finais de semana na reforma do templo, Escola Dominical, testemunhos, cultos ao ar livre; fui cooperando até que o Senhor me chamou – senti – em um culto evangelístico em “minha” igreja.


Desde então passei a ter mais interesse, tomei conhecimento do Instituto Bíblico das Assembléias de Deus em Pindamonhangaba (SP), o Ibad, e fui falar com o pastor. Havia um forte desejo em mim de servir ao Senhor com mais propriedade. Ele disse-me:


– O irmão pode servir ao Senhor tocando um instrumento na banda da igreja.

– Mas e o Instituto?, eu gostaria de ir estudar lá, respondi.

– Bem, então vamos entrar em contato...


Fui para Pinda e desde então passei a atuar no ministério por meio da evangelização, atividades com jovens, liderando congregação, e antes, correndo o campo para dar minha cooperação, muitas vezes com jovens. Minha viagem era de ônibus ou trem. Comia na casa do obreiro, onde também dormia. Cooperava durante o dia todo de domingo, desde manhã na Escola Dominical, depois no ar-livre à tarde, e no culto à noite. Orávamos por enfermos, para a expulsão de demônios e salvação de vidas.

Trabalhei em congregações em algumas regiões do interior do Estado e ministrei em alguns seminários. A primeira congregação que dirigi era de pau-a-pique e piso de barro batido. A luz era uma lamparina sobre o púlpito. Foi uma grande bênção
.


2.Alerta final
Como educador e jornalista, qual sua análise do conhecimento bíblico na igreja hoje?

Pr. Mesquita – O conhecimento bíblico na igreja hoje está bem aquém do mínimo necessário. Daí ocorre os desvios quanto aos objetivos da Igreja. A Bíblia diz que somos salvos pelo conhecimento (de Cristo, Cl 1.24 a 2.2-3) e a ignorância é a grande arma que dá suporte à miséria tanto temporal, quanto espiritual.


Esse registro se avoluma com a absorção dos valores enunciados na Pós-modernidade. Temos a queda dos valores morais, com a forte pressão imposta pelo Relativismo e, portanto, a renúncia ao Absoluto. Aí está o segredo da desvalorização e abandono dos valores morais, com mais ênfase ao ter que propriamente ao ser. Esse sistema, idealizado a partir do Iluminismo tem afetado a igreja, ao menos em sua organização (digo isso porque a Igreja, como Corpo de Cristo e organismo vivo, não se ilude com propostas mundanas).


O advento da Teologia da Prosperidade abriu a porteira para uma avalanche de inovações. Teologia da Prosperidade, Triunfalismo, Confissão Positiva e Relativismo, são terríveis e nem sempre encarados como se deve.


Junte-se a isso a força da Rede Mundial por meio da internet e com ela a Globalização. O conhecimento passou a ser democratizado. Valores são analisados de forma equivocada e o valor moral deixou de ter idéia de riqueza (riqueza moral) para dar lugar à riqueza temporal, conforme proposta materialista, de consumo, capitalista (sem aqui analisar de forma política). A educação, base para a boa formação humana, deixou de ser prioridade, inclusive dos governos, e se agrava com a internet e a mídia como um todo, que levaram o homem ao sistema
fast food. Não há mais a preocupação de pensar, ler, buscar conhecimento por experiências próprias. Com as facilidades deixamos de ler e, em especial, de buscar por si mesmo, experiências novas, pois tudo é “comprado” pronto. Esse, talvez, seja o grande fenômeno que tem afetado a questão do interesse pelo conhecimento genuinamente cristão.


3.Alertafinal
Como a igreja tem se portado em relação as heresias e modismos teológico?

Pr. Mesquita – De modo geral, com raras exceções, a igreja tem absorvido com certa naturalidade tanto heresias quanto modismos. A força que empurra é muito forte, volumosa e quando se vê já estamos envolvidos. Há falta de revelações, da prática dos dons e tudo tornou-se simplesmente pragmático.


4.Alertafinal
A pós-modernidade tem atuado positivamente ou negativamente na igreja?

Pr. Mesquita – Conforme já disse acima, o homem pós-moderno tem concepções próprias de sua época. Os que nascem ou nasceram sob a influência do mundo pós-moderno, no Brasil sua influência passou a ser mais notável a partir dos anos oitentas, não têm outra referência, senão as idéias próprias de sua época, que devastam a sabedoria, em troca do bem-estar social e da projeção de um futuro sem Deus e uma filosofia existencial que beira a anarquia (Anarquismo).

5.Alertafinal
Quais os benefícios do conhecimento teológico para a igreja?

Pr. Mesquita – Todo crente envolvido na obra do Senhor é, em tese, um teólogo, mesmo que não seja no sentido acadêmico. Posso afirmar que o estudo sem a graça não passa de sabedoria humana, mas sob a unção divina é glorioso, pois a Bíblia (Teologia Bíblica) é de uma riqueza imensurável. Tive professores como pastor João de Oliveira, que mostrava ser verdadeira fonte de conhecimento divino, verdadeiro teólogo e de imensa sabedoria, e tantos outros.

6.Alertafinal
Seu blog tem contribuído muito para aprimorar nossos conhecimentos. Constantemente estamos acessando. Como o senhor avalia esse mundo virtual, na contribuição para a divulgação do Evangelho?

Pr. Mesquita – Nosso intuito, como jornalista e ministro do Evangelho de Cristo é comunicar, e obviamente comunicar a Boa-Notícia (Evangelho) e o mundo virtual é o meio de comunicação da vez e, como todos sabem, é de uma eficiência imensurável e que não pode ser descartado, mas usado para a glória do nome do Senhor por meio da transmissão de conhecimento para a edificação de muitos.


Como trabalho em jornal desde a época do chumbo e estanho – da Linotipo – o sistema quente, tenho acompanhado o avanço do sistema de comunicação o que deixa-me pasmo diante de tantas mudanças e atualização em tão pouco tempo.

7.Alertafinal
Qual deve ser a posição da igreja em relação às leis em tramitação no Congresso quanto ao aborto, células-troncos, homofobia (PL 122), casamento gay?

Pr. Mesquita – Contrária. A Igreja deveria agir mais como Voz do que propriamente Eco. Como para isso implica renúncia, não se vê tal interesse. Digo isso tendo como referência João Batista. Ele não precisou envolver-se politicamente para ter o respeito de políticos como Herodes. A Bíblia informa que “Herodes temia a João, sabendo que era varão justo e santo; e guardava-o com segurança e fazia muitas coisas, atendendo-o, e de boa vontade o ouvia”, Mc 6.20

A vida de João Batista era modesta, a notar pela apresentação do seu esteriótipo, pois ele renunciou os benefícios advindos da linhagem sacerdotal, que tinha direito, onde seria mais um eco, e preferiu ser uma Voz (que clamou no deserto).


8.Alertafinal
Como o senhor concilia livros, revistas, palestras, aulas etc?

Pr. MesquitaQuanto aos livros vou escrevendo à medida que surge a idéia ou tema. Quando aparece outro tema mais interessante ou sazonal, paro o primeiro e dou seguimento ao segundo e depois vou atualizando os dois, sempre dando prioridade ao mais interessante para o momento. Como agora. Deixei outro tema parado e investi no livro sobre a Nova Ortografia da Língua Portuguesa, que acabei de entregá-lo para o Setor de Livros da CPAD para ser editado. Minha linha editorial foge um pouco do comum, penso. Quanto aos veículos de comunicação aqui da CPAD, dedico a semana toda, e às vezes, sobram outras atividades da Casa para os finais de semana.


O espaço que sobra uso para atender convites para ministrar estudos e palestras. Do tempo restante fico em casa com a família e descanso, pois moro a 80 quilômetros do trabalho e gasto, em média, 3 horas de percurso todos os dias.

9.Alertafinal

Como surgiu a oportunidade para trabalhar na CPAD?

Pr. MesquitaEstava em passeio no Sul quando meu filho Cristian leu no Mensageiro da Paz um anúncio endereçado a contratação de jornalista evangélico. Não me interessei, pois achava que a editora não abriria oportunidade a um profissional interiorano, mas, com a insistência de meu filho acabei enviando o currículo. Logo depois me convocaram para entrevista, fui aprovado e mudei para o Rio, onde estou há quase 12 anos.

A Inerrância da Bíblia




I-A INERRÂNCIA DA BÍBLIA

Ela não contém erros, pois é a Palavra da Verdade. Na língua hebraica encontramos duas palavras traduzidas por verdades, EMUNAH e EMETH, que trás o sentido de firmeza, estabilidade, certeza. Como temos certeza que a Bíblia é a verdade? Pelo fato de que a Verdade no sentido estrito da palavra,´e encontraram de maneira explícita, nela e em nenhum outro livro. E porque só encontramos na Bíblia sobre a Verdade? Porque o Deus da verdade, só é revelado peremptoriamente nela. “Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade”. (Jo 17.17), “Então a mulher disse a Elias: Nisto conheço agora que tu és homem de Deus, e que a palavra do SENHOR na tua boca é verdade”. (Rs 17.24) “A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade”. (Sl 119.142).

Na lição passada, estudamos sobre a origem e material da Bíblia. Nesta lição, vamos analisar a origem sobrenatural dela. Qual a origem sobrenatural da Bíblia? Para entendermos a origem sobrenatural, devemos entender três aspectos dessa origem que fortalecem a infalibilidade da Palavra de Deus, são elas: Inspiração, revelação e Autoridade da Bíblia. Esta interação tripla da Bíblia, faz dela um Livro singular, acima de todos os livros.

II -RAZÕES PELAS QUAIS A BÍBLIA É INERRANTE

Autoria divina
A escritura tem dupla autoridade, A divina, pois é a palavra de Deus, que se origina em Deus, e é a expressão da sua vontade da sua mente e a revelação dos seus planos através dos séculos. E também temos a autoridade humana, pois Deus escolheu alguns homens para que escrevessem na forma escrita manualmente. Deus usou a inteligência humana para que sua palavra fosse transmitida aos homens por escrito.

– A revelação divina da Bíblia
A palavra revelação significa “Tornar conhecido, mostrar”. No latim o termo revelare significa “por para trás o véu para que se veja”. Thayer define o significado de revelação como: “descobrir, despir, tornar a verdade conhecida”. “Jesus disse que” Deus é Espírito “(Jo4.24). Entendemos então que é impossível ao homem por seus esforços, estudos e capacidade, chegar ao conhecimento de Deus. Os sentidos do homem não captam algo que é sobrenatural, por ser o homem limitado. Pode o homem mortal conhecer o imortal? O limitado conhecer o ilimitado? O finito conhecer o infinito? Por isso foi necessário haver uma revelação, porque Deus se revela, para que o homem saiba sua vontade. Deus se revela ao homem, ele toma a iniciativa.Três modos pelos quais Deus se revela:

A revelação natural
"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz. A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol. O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até a outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.”
(Sl 19. 1-6).
É impossível negar a existência de Deus quando analisamos a criação, mas devido à incredulidade do homem, esta revelação tornou-se insuficiente, precisando da revelação escrita.

A revelação escrita
"Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”. (2Tm 3.16).
A Bíblia é a revelação de Deus escrita ao homem. A revelação escrita não anula a revelação natural. Na revelação escrita, está toda a vontade e desígnio de Deus ao homem. É muito mais que um manual, de qualquer objeto. A revelação escrita tornou a revelação natural mais clara e viva, tornando-a real. A revelação escrita, prometia a revelação pessoal de Deus ao homem.

A revelação pessoal
Sem a revelação pessoal de Deus, a revelação escrita seria incompleta.Mas a revelação escrita tornou-se ainda mais confiável, com o cumprimento das suas profecias sobre Jesus, o Deus pessoal revelado.Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam” (Jo5.39). “não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido” Não cuideis que vim destruir a lei {ou} os profetas; .(Mt 5.17,18). Deus se torna o Emanuel (Deus conosco), na revelação pessoal de Jesus, foram cumpridas inúmeras profecias a respeito dele. Veja algumas profecias cumpridas em Jesus:

1. Vendido por trinta moedas de prata
Profecia: "Eu lhes disse: se vos parece bem, dai-me o meu salário; e, se não, deixai-o. Pesaram, pois, por meu salário trinta moedas de prata". Zacarias 11.12

Cumprimento: "Então, um dos doze, chamado Judas Iscariotes, indo ter com os principais sacerdotes, propôs: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E pagaram-lhe trinta moedas de prata". Mateus 26.14-15


2. Traído por um amigo

Profecia: "...mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo. Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à Casa de Deus. A morte os assalte, e vivos desçam à cova! Porque há maldade nas suas moradas e no seu íntimo". Salmos 55.13-15

Cumprimento: "E logo, aproximando-se de Jesus, lhe disse: Salve, Mestre! E o beijou. Jesus, porém, lhe disse: Amigo, para que vieste? Nisto, aproximando-se eles, deitaram as mãos em Jesus e o prenderam". Mateus 26.49-50


3. O Dinheiro foi atirado para o oleiro

Profecia: "Então, o SENHOR me disse: Arroja isso ao oleiro, esse magnífico preço em que fui avaliado por eles. Tomei as trinta moedas de prata e as arrojei ao oleiro, na Casa do SENHOR". Zacarias 11.13

Cumprimento: "Então, Judas, o que o traiu, vendo que Jesus fora condenado, tocado de remorso, devolveu as trinta moedas de prata aos principais sacerdotes e aos anciãos, dizendo: Pequei, traindo sangue inocente. Eles, porém, responderam: Que nos importa? Isso é contigo. Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se. (...) E, tendo deliberado, compraram com elas o campo do oleiro, para cemitério de forasteiros". Mateus 27.3-5,7

4. Os discípulos O abandonaram

Profecia: "Desperta, ó espada, contra o meu pastor e contra o homem que é o meu companheiro, diz o SENHOR dos Exércitos; fere o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas; mas volverei a mão para os pequeninos". Zacarias 13.7

Cumprimento: "Então, os discípulos todos, deixando-o, fugiram". Mateus 26.56

"Então, lhes disse Jesus: Todos vós vos escandalizareis, porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas".
Marcos 14.27

5. Acusado por falsas testemunhas


Profecia: "Levantam-se iníquas testemunhas e me argúem de coisas que eu não sei". Salmo 35.11

Cumprimento: "Ora, os principais sacerdotes e todo o Sinédrio procuravam algum testemunho falso contra Jesus, a fim de o condenarem à morte. E não acharam, apesar de se terem apresentado muitas testemunhas falsas. Mas, afinal, compareceram duas, afirmando: Este disse: Posso destruir o santuário de Deus e reedificá-lo em três dias". Mateus 26.59-61

6. Bateu-se e cuspiu-se nele

Profecia: "Ofereci as costas aos que me feriam e as faces, aos que me arrancavam os cabelos; não escondi o rosto aos que me afrontavam e me cuspiam". Isaías 50.6

Cumprimento: "Então, uns cuspiram-lhe no rosto e lhe davam murros, e outros o esbofeteavam, dizendo: Profetiza-nos, ó Cristo, quem é que te bateu!" Mateus 26.67,68
Observem-se os detalhes na concordância da profecia e do cumprimento:

Bater-se-á nele
No rosto e em outras partes do corpo
Cuspir-se-á nele
Cuspir-se-á no Seu rosto

7. Mudo diante dos Seus acusadores


Profecia: "Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca". Isaías 53.7

Cumprimento: "E, sendo acusado pelos principais sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu. Então, lhe perguntou Pilatos: Não ouves quantas acusações te fazem? Jesus não respondeu nem uma palavra, vindo com isto a admirar-se grandemente o governador". Mateus 27.12-14

8. Ferido e pisado

Profecia: "Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados". Isaías 53.5

Cumprimento: "Então, Pilatos lhes soltou Barrabás; e, após haver açoitado a Jesus, entregou-o para ser crucificado. Logo a seguir, os soldados do governador, levando Jesus para o pretório, reuniram em torno dele toda a corte. Despojando-o das vestes, cobriram-no com um manto escarlate; tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça e, na mão direita, um caniço; e, ajoelhando-se diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, rei dos judeus!" Mateus 27.26-29

9. Ele sucumbiu sob o peso da cruz

Profecia: "De tanto jejuar, os joelhos me vacilam, e de magreza vai mirrando a minha carne". Salmo 109.24

Cumprimento: "Tomaram eles, pois, a Jesus; e ele próprio, carregando a sua cruz, saiu para o lugar chamado Calvário, Gólgota em hebraico". João 19.17

"E, como o conduzissem, constrangendo um cireneu, chamado Simão, que vinha do campo, puseram-lhe a cruz sobre os ombros, para que a levasse após Jesus". Lucas 23.26

O Senhor Jesus Cristo, após ter sofrido muito com os açoites, ficou fraco, Seus joelhos se dobraram sob a pesada cruz. Por isso, foi necessário entregá-la a outro para ser carregada.

10. Mãos e pés traspassados

Profecia: "Cães me cercam; uma súcia de malfeitores me rodeia; traspassaram-me as mãos e os pés". Salmo 22.16

Cumprimento: "Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda". Lucas 23.33

Jesus Cristo, foi crucificado segundo o costume dos romanos: as mãos e os pés eram perfurados por longos cravos, para pregar o corpo na cruz (compare João 20.25-27)

"Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente". João 20.25-27

11. Crucificado junto com malfeitores


Profecia: "Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu". Isaías 53.12

Cumprimento: "Com ele crucificaram dois ladrões, um à sua direita, e outro à sua esquerda. E cumpriu-se a Escritura que diz: Com malfeitores foi contado". Marcos 15.27-28

12. Ele orou pelos Seus inimigos

Profecia: "Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu". Isaías 53.12

Cumprimento: "Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes". Lucas 23.34

13. Eles menearam a cabeça

Profecia: "Tornei-me para eles objeto de opróbrio; quando me vêem, meneiam a cabeça". Salmo 109.25

Cumprimento: "Os que iam passando blasfemavam dele, meneando a cabeça e dizendo: Ó tu que destróis o santuário e em três dias o reedificas! Salva-te a ti mesmo, se és Filho de Deus, e desce da cruz!" Mateus 27.39,40

14. As pessoas zombaram de Jesus

Profecia: "Todos os que me vêem zombam de mim; afrouxam os lábios e meneiam a cabeça: Confiou no SENHOR! Livre-o ele; salve-o, pois nele tem prazer". Salmo 22.7,8

Cumprimento: "De igual modo, os principais sacerdotes, com os escribas e anciãos, escarnecendo, diziam: Salvou os outros, a si mesmo não pode salvar-se. É rei de Israel! Desça da cruz, e creremos nele. Confiou em Deus; pois venha livrá-lo agora, se, de fato, lhe quer bem; porque disse: Sou Filho de Deus". Mateus 27.41-43

15. Eles O olhavam

Profecia: "Posso contar todos os meus ossos; eles me estão olhando e encarando em mim". Salmo 22.17

Cumprimento: "O povo estava ali e a tudo observava. Também as autoridades zombavam e diziam: Salvou os outros; a si mesmo se salve, se é, de fato, o Cristo de Deus, o escolhido". Lucas 23.35

16. Suas vestes foram repartidas e sorteadas

Profecia: "Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica deitam sortes". Salmo 22.18

Cumprimento: "Os soldados, pois, quando crucificaram Jesus, tomaram-lhe as vestes e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e pegaram também a túnica. A túnica, porém, era sem costura, toda tecida de alto a baixo. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela para ver a quem caberá—para se cumprir a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica lançaram sortes. Assim, pois, o fizeram os soldados". João 19.23,24

17. Foi abandonado

Profecia: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que se acham longe de minha salvação as palavras de meu bramido?" Salmo 22.1

Cumprimento: "Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" Mateus 27.46

18. Foram-lhe dados vinagre e fel

Profecia: "Por alimento me deram fel e na minha sede me deram a beber vinagre". Salmo 69.21

Cumprimento: "Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura, disse: Tenho sede! Estava ali um vaso cheio de vinagre. Embeberam de vinagre uma esponja e, fixando-a num caniço de hissopo, lha chegaram à boca". João 19.28,29

"Deram-lhe a beber vinho com fel; mas ele, provando-o, não o quis beber". Mateus 27.34

19. Ele entregou Seu espírito a Deus

Profecia: "Nas tuas mãos, entrego o meu espírito; tu me remiste, SENHOR, Deus da verdade". Salmo 31.5

Cumprimento: "Então, Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto, expirou". Lucas 23.46

20.Seus amigos ficaram de longe

Profecia: "Os meus amigos e companheiros afastam-se da minha praga, e os meus parentes ficam de longe". Salmo 38.11

Cumprimento: "Entretanto, todos os conhecidos de Jesus e as mulheres que o tinham seguido desde a Galiléia permaneceram a contemplar de longe estas coisas". Lucas 23.49

21. Seus ossos não foram quebrados

Profecia: "Preserva-lhe todos os ossos, nem um deles sequer será quebrado". Salmo 34.20

Cumprimento: "Chegando-se, porém, a Jesus, como vissem que já estava morto, não lhe quebraram as pernas. Mas um dos soldados lhe abriu o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. Aquele que isto viu testificou, sendo verdadeiro o seu testemunho; e ele sabe que diz a verdade, para que também vós creiais. E isto aconteceu para se cumprir a Escritura: Nenhum dos seus ossos será quebrado". João 19.33-36

Compensa analisar ainda duas outras profecias, que se referem aos Seus ossos, que também tiveram cumprimento exato, se bem que nesse caso ele não é mostrado tão claramente na Escritura:

"Derramei-me como água, e todos os meus ossos se desconjuntaram ..."
Salmo 22.14

Não difícil entender que Jesus, tendo Suas mãos e pés pregados na cruz, teve os ossos desconjuntados, especialmente se lembrarmos que Ele foi pregado na cruz deitada no chão, que foi depois levantada.

"Posso contar todos os meus ossos..." Salmo 22.17

Ele foi dependurado nu na cruz (João 19.23), de modo que seus ossos podiam ser vistos. A distensão do Seu corpo e os suplícios terríveis da crucificação levavam os ossos a ficarem ressaltados.

22. Seu coração parou

Profecia: "Derramei-me como água, e todos os meus ossos se desconjuntaram; meu coração fez-se como cera, derreteu-se dentro de mim". Salmo 22.14

Cumprimento: "Mas um dos soldados lhe abriu o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água". João 19.34

23. Seu lado foi traspassado

Profecia: "E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas; olharão para aquele a quem traspassaram; pranteá-lo-ão como quem pranteia por um unigênito e chorarão por ele como se chora amargamente pelo primogênito". Zacarias 12.10

Cumprimento: "Contudo, um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água". João 19.34 (Edição Revista e Corrigida)

24. Trevas sobre a Terra

Profecia: "Sucederá que, naquele dia, diz o SENHOR Deus, farei que o sol se ponha ao meio-dia e entenebrecerei a terra em dia claro". Amós 8.9

Cumprimento: "Desde a hora sexta até à hora nona, houve trevas sobre toda a terra". Mateus 27.45

25. Sepultado no túmulo de um rico

Profecia: "Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca". Isaías 53.9

Cumprimento: "Caindo a tarde, veio um homem rico de Arimatéia, chamado José, que era também discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos e lhe pediu o corpo de Jesus. Então, Pilatos mandou que lho fosse entregue. E José, tomando o corpo, envolveu-o num pano limpo de linho e o depositou no seu túmulo novo, que fizera abrir na rocha; e, rolando uma grande pedra para a entrada do sepulcro, se retirou". Mateus 27. 57-60

As profecias são uma prova incontestável da veracidade e infalibilidade da Bíblia. Citamos acima algumas profecias, ficando inúmeras outras a serem citadas referentes aos judeus, às nações vizinhas etc.

IV-OS MANUSCRITOS BÍBLICOS

As cópias mais antigas dos manuscritos de Isaías, antes da descoberta do mar morto, eram datadas de 900 d.C. Nas descobertas do mar morto, os arqueólogos encontraram cópias de 100 a.C, e quando fizeram uma comparação das cópias antigas, com as mais recentes, a diferença era de algumas variações de ortografia, mudanças estilísticas e raramente uma palavra aqui e ali foram deixadas ou adicionadas, não mudando o sentido do texto. Leia mais profundamente sobre os manuscritos em:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuscritos_b%C3%ADblicos
http://logoshp.6te.net/bbman.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pergaminhos_do_Mar_Morto

Conclusão

A ciência é definida como um conjunto de leis e princípios obtidos através de observação e experimentação. Ela não baseia seus argumentos em hipóteses, teorias e idéias não confirmadas. Os grandes cientistas, Proust e Lavoisier afirmaram certa vez que “na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”. Essa declaração fortalece o conceito de um Deus criador, superior e sustentador do universo. O relato bíblico de Gn 1 recebe o apoio da ciência, por mais que alguém tente desmentir essa verdade, ninguém conseguiu apresentar uma teoria superior ao relato de Moisés. As leis do Universo refletem a vontade e sabedoria de Deus, pois tudo quanto foi criado obedecem ao Criador Eterno.

Geziel Silva Costa

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Trajédia em Santa Catarina

As fortes chuvas que castigam o Estado de Santa Catarina, tem deixado alguns municípios em estado de calamidade.Desde o fim de semana até agora, o número de pessoas mortas estão aumentando.Alguns meios de comunicação tem noticiados que o número de mortos é ultrapassam 97 mil até a data de hoje, enquanto outros dizem que passam de cem pessoas.

Pessoas estão desaparecidas pelas enchentes, outras estão desabrigadas. O governo federal já está se disponibilizando em ajudar as pessoas desabrigadas, com recursos público.Nesta quarta-feira 26/11/2008 o presidente Lula estará no estado, sobrevoando as áreas atingidas.

Vamos orar pelas pessoas atingidas pela enchente, lembrando que isto é um sinal da volta de Jesus,advertido por ele próprio em Mt 24.
Vejas as fotos abaixo extraídas do site Yahoo.











quinta-feira, 20 de novembro de 2008

A Bíblia é a palavra de Deus


I – A TRANSMISSÃO DA BÍBLIA

a)A transmissão oral da Bíblia
Antes de haver a revelação divina escrita, Deus comunicava-se verbalmente. Adão não sabia ler, nem escrever, mas a comunicação verbal com Deus, era no virar do dia. Deus revelou a Adão, a forma da criação, e Adão transmitiu essa informação aos seus filhos. Ele viveu 930 anos, e durante toda a sua longevidade de vida, transmitia aos seus, a mensagem verbal que Deus havia lhe informado. Por 2.500 anos aproximadamente ele informou os detalhes da criação e dos propósitos da vontade de Deus ao homem, até chegar em Moisés. De Adão a Moisés durou aproximadamente 2.500 anos. Com o surgimento da escrita 3.500 a.C aproximadamente, pelos Sumérios, habitantes da Mesopotâmia, representou a maior conquista da humanidade, este momento marca a passagem da pré-história para a história então Deus Ordenou a Moisés: “Escreve isto para memorial num livro!” (Ex 17.14).

b) A transmissão escrita da Bíblia
Moisés escreveu o Pentateuco (os cinco primeiros livros da Bíblia), ele foi o primeiro a escrever . O Pentateuco, também chamado de TORÁ, é uma palavra associada ao ensinamento, instrução ou Lei. Quando Deus autorizava alguém escrever algo, de imediato era reconhecido pelo povo e preservado, “Moisés escreveu todas as palavras do Senhor” (Ex 24.4). Esses escritos, os sacerdotes carregavam dentro da arca da Aliança “Tomai este livro da lei, e ponde-o ao lado da arca da aliança do SENHOR vosso Deus, para que ali esteja por testemunha contra ti”. (Dt 31.26). Assim também foram reconhecidas, aceitas e preservadas as obras de Josué,Samuel,Jeremias, Daniel e os demais veja: (Js 24.26, 1sm 10.25, Dn 9.2 etc.). Com o passar dos anos, o número de obras eram tantas, e as gerações o reconheciam como Palavra do Senhor. No retorno do Exilo, Esdras usou cópias da Lei de Moisés e dos profetas, que foi lida reverenciada e posta em prática. “E o teu santo sábado lhes fizeste conhecer; e preceitos, estatutos e lei lhes mandaste pelo ministério de Moisés, teu servo.


II O CÂNON BÍBLICO


Algumas pessoas supõem que as decisões do cânon foram tomadas de portas fechadas pelo concílio da igreja, rejeitando certos livros e aceitando outros. Mas na verdade essas decisões foram tomadas com critérios específicos e julgados dignos das escrituras pelo cânon. O cânon significa “régua” ou “vara de medir” é aplicado aos livros oficiais autorizados e aceito pelos cristãos. Naturalmente muitos livros de cunho religioso dos judeus foram rejeitados da lista de inspirados. Não conhecemos o conteúdo de certos livros, porque não sobreviveram através dos séculos. O livro de Jasar (ou Livro dos Justos) existia na época de Josué “E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto não está escrito no livro de Jasher? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr, quase um dia inteiro”. (Js 10.13) como também livros das guerras “Por isso se diz no livro das guerras do SENHOR: O que fiz no Mar Vermelho e nos ribeiros de Arnom” (Nm 21.14) e outros (1Rs 11.41).

Do mesmo modo os livros do NT foram sendo somados aos da AT, e aceitos como inspirados. À medida que iam circulando nas igrejas cartas como as de Paulo, os cristãos recebiam como investidas de autoridades. Os livros do NT foram escritos durante a segunda metade do primeiro século. A maioria dos livros foi endereçada para igrejas locais como de Éfeso, Filipo, Colossos etc. Algumas cartas foram endereçadas a indivíduos, e outras para uma maioria na Ásia Oriental, (1Pedro), Ásia Ocidental (Apocalipse) e até mesmo a Europa (Romanos). Com a diversidade geográfica, e o destino das cartas que eram várias, demorou para que toda a igreja neotestamentária, recebesse todos os conteúdos do NT, levando assim um bom tempo até que todos os escritos do NT estivessem nas mãos da igreja primitiva. Os crentes com cautela averiguavam as cartas, e até questionavam o conteúdo delas.

Mas como a maioria dos apóstolos ainda estavam vivos no primeiro século, poderiam dar o veredicto aos seus escritos. O apóstolo Pedro, asseverou que foi testemunha ocular da transfiguração (2Pe 1.16-18). Paulo assevera aos irmãos em tessalônica: “Pelo Senhor vos conjuro que esta epístola seja lida a todos os santos irmãos” (1Tss 5.27). Da seguinte maneira também aos irmãos em Colossos “E, quando esta epístola tiver sido lida entre vós, fazei que também o seja na igreja dos laodicenses, e a que veio de Laodicéia lede-a vós também” (Cl 416). João prometeu uma benção aos ouvintes do livro de apocalipse (Ap 1.3). Alguns cristãos duvidaram da carta aos Hebreus por não conhecerem o remetente, alguns ainda da carta de Pedro. Mas o certo é que ao longo dos anos, os 27 livros do NT se tornaram conhecido e recebido pela igreja primitiva, de modo que não era mais necessário rejeitar mais nenhum, e nem acrescentar mais algum. E assim temos a formação do cânon do NT como é hoje.

Geziel

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Veja como foi o congresso profético da Chamada da meia noite

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

programa palavra da fé nazareno fm 107,9

Fábio Assunção, a Globo e suas miragens


Mais uma vez, o ator Fábio Assunção aparece nos noticiários como dependente químico. O vício afastou-o do seu trabalho. E não tendo como mais esconder, saiu nos noticiários sua recaída. A rede globo tem essa cacterística de trabalhar o estereótipo dos seus atores, para transmitir ao seus telespectadores uma miragem, uma farsa, algo que na realidade não é o que estão vendendo nas transmissões, por exemplo: A globo quando quer falar do divórcio como algo positivo, desejável e necessário, vai até às pessoas que divorciaram, e mostra essas pessoas na televisão como alguém feliz, sem ressentimentos, mágoas ou problemas. Levando os telespectadores a acreditarem que os divorciados não sofrem consequências da separação, escondem a tristezas dos filhos, a luta da família para conciliar o problema, em fim, ela omite o lado negativo que é muito maior que o positivo.


Assim também é, quando a globo faz apologia ao aborto, homossexualismo, amor livre e qualquer outra promiscuidade que ela influentemente tenta empurrar de goela a baixo nos seus seguidores fiéis. O escritor de novelas Aguinaldo Silva diz que "as novelas são um grande – se não o maior – meio de instrução e informação no Brasil". E que à uns vinte anos atrás, quando um ator interpretava um homossexual, o público rejeitava e a novela perdia audiência. Hoje porém, as coisas mudaram, as pessoas querem ver nas novelas, drogas, sexo, violência, e até aceitam o tema homossexualismo como sugestão. Quando isso não acontecem, as novelas não decolam.


A globo pinta um quadro para os seus atores, que está longe de suas realidade. Parecem pessoas felizes com a vida. Sorridente, como se a fama, o sucesso fossem tudo. E esses atores são quem ditam as regras e a forma de vida para os seus telespectadores. Aparecem como divorciados pela trigésima, nonagésima vez, mas aparentam estarem felizes. Os que abortaram aparecem na tela como se não tivessem nenhuma consequência, sem ressentimentos e até dizendo que fariam tudo de novo. Mas a realidade desse povo está longe do que aparentam ser. São pessoas que vivem em busca de paz, são infelizes, magoadas, viciadas etc. Pessoas que não conhecem limites, não sabem o que é amor. E de vez em sempre, quando não conseguem mais esconder, vem às claras casos como o de Fábio Assunção. Ai as pessoas dizem: " Mas ele é um cara bem sucedido! É inteligente! Talentoso! Rico! Bonito!" Mas o indivíduo já separou diversas vezes, é viciado está à beira do caos! e porquê?


Por que falta algo para essas pessoas, um vazio preenche o ser de cada uma delas. E não vão encontrar o que realmente o ser humano precisa para ser feliz nas drogas, nos relacionamentos amorosos, na fama, dinheiro, sucesso etc. Mas em Jesus, ele é a água que mata a sede da alma. as pessoas podem conquistar tudo nesse mundo, mas se não encontrarem Jesus, continuarão com o vazio. Essa miragem que a mídia sugere, é apenas para deixar as pessoas engodada e presas a ilusões que o mundo oferece. É apenas mais um pretexto para dizerem que para ser feliz, não precisam de Jesus, do cristianismo puro e simples, da Bíblia a verdade de Deus. Mas se o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.
leia na íntegra sobre Fábio
Abraços
Geziel

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

A rebelião contra o Deus da Bíblia


INTRODUÇÃO

A rebeldia nasceu com Lúcifer, quando ainda querubim. Rebelou-se contra seu próprio criador pretendendo seu lugar. “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”.(Is 14.13,14). Ao cair da sua posição de querubim ele se tornou diabo, satanás. A mesma intenção de olhos altivos, cobiça, orgulho, rebeldia contra Deus, ele introduz na vida do homem. Para Eva ele usa uma hermenêutica distorcida para enganá-la. Despertou o mesmo sentimento que havia nele, de ser semelhante ao altíssimo.

I – A REBELIÃO CONTRA DEUS

1- A origem da rebelião
Segundo o Dicionário Ilustrado da Bíblia, Rebelião é: “Conduta ou discurso incitando à revolta contra a autoridade constituída, ou outro representante do governo legítimo” (Ed 4.15; Lc 23.19).
“Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor, do meio das pedras afogueadas”. (Ez 28.16).
Entendemos que o diabo tinha domínio sobre alguns anjos, e levou-os a segui-lo. A intenção dele era tomar o lugar de Deus, ser igual a Deus. “Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”.(Is 14.14). Certamente desconhecia a onisciência de Deus. Mas Deus sabe todas as coisas, e o inimigo foi lançado para fora. “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! {como} foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!” (Is 14.12).

A partir de Adão o pecado entrou no mundo. O primeiro homicídio (Gn 4.8), a poligamia foi tomando conta da humanidade (Gn 4.19). A mistura entre o sagrado e o profano (Gn 6.2). Assim a rebelião foi tomando conta dos humanos, a rebelião contra Deus e tudo que está relacionado a ele. “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”(Gn 6.5).
Mas assim como Lúficer foi lançado da presença de Deus, e Adão expulso do Éden, todos os rebeldes, pecadores, obstinados terão seu fim. "Os ímpios serão lançados no inferno {e} todas as gentes que se esquecem de Deus” (Sl 9.17). Hoje os ímpios escarnecem de Deus e de sua palavra, mas o Senhor os julgará. “Levanta-te, Senhor; não prevaleça o homem; sejam julgadas as gentes perante a tua face” (Sl 9.19).

2-A rebelião do homem
Toda criatura humana possui em si a consciência, que é o tribunal que aprova e desaprova nossas ações. Está inserindo na consciência do homem, a necessidade de um Deus. Os humanos tentam preencher este vazio com a religião, fama, posição, obras etc. A consciência do homem o avisa de que terá que prestar contas com o seu superior. Então a única maneira de se ver livre da consciência é excluindo Deus do seu mundo. Assim o homem não tem a quem responder pelos seus atos, e extingue os limites estabelecidos por Deus, e tudo se torna relativo, sem limites, sem pecados com a ausência de Deus. O homem busca outras explicações para sua origem, como o evolucionismo. O pecado não é a ausência do bem, a Bíblia apresenta o pecado como um mal real. É muito mais que comportamentos inoportunos, tolos e prejudiciais que traz tristezas e desalento. Pecado é uma rebelião contra a lei divina, que é nosso padrão de retidão "A tua palavra {é} a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos {dura} para sempre" (Sl 119.160). Pecado é a rebelião das criaturas contra a autoridade de Deus seu criador. Quando os humanos infringem qualquer preceito da lei divina, consiste na transgressão de todos os demais. "Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um {só ponto} tornou-se culpado de todos". (Tg 2.10).

II – POR QUE O HOMEM REJEITA O DEUS DA BÍBLIA?


1- Em razão da sua natureza pecaminosa.
Uma vez que o pecado entrou no mundo, o homem passa a ser dominado por ele. Em nossos dias de pluralismo e pós-modernidade, e das guerras filosóficas, sobre a vida, pecado, inferno, religião, sexo etc, existe uma batalha espiritual. Essa batalha é de Satanás e seus demônios contra a igreja, o povo de Deus, verdade, a Bíblia Sagrada. O homem procura banir Deus de sua vida, evitando ter em mente um ser supremo, com quem tem que prestar contas um dia pelos pecados. O homem pensa que a melhor maneira de evitar o juízo de Deus, e o inferno é dizendo para si mesmo que inferno e Deus não existem, é fruto da imaginação da mente humana, não sabendo que esta atitude torna-se uma rebeldia maior. Diz o tolo em seu coração: Não há Deus!Quer o homem diga ou não que Deus não existe, ele está lá, é Deus creiamos ou não. E quer que todos se salvem e venham, ao conhecimento da verdade. Eis a razão da longanimidade de Deus para com o homem pecador e rebelde.

2- Em razão das funestas atividades do “espírito do Anticristo”.
O Anticristo se manifestará no mundo depois que a igreja for arrebatada. Todavia a plataforma para recebê-lo, já está sendo preparada. Satanás tem usado certos instrumentos para fazer o homem se rebelar contra Deus.


a) O Relativismo - É uma doutrina que prega contra o absolutismo. Nada é absoluto, as verdades morais, a política, a religião, a ciência tudo é relativo podendo mudar com o tempo, cultura, época, grupo social, o lugar etc. Sendo assim a Bíblia,Deus e o pecado são relativos, e o inferno não existe. O diabo vem enganando os incrédulos com essa mentira, e afastando-os cada vez mais de Deus.

b) Leis infames – Em vários países é legal o casamento homossexual e o aborto, contrariando os preceitos bíblicos. A finalidade do uso de células tronco embrionária é a clonagem humana, algo que vai de encontro com a palavra. Tramita no Brasil um Projeto de Lei contra a homofobia. A finalidade desse projeto é a lei da mordaça, para ninguém mais pregar a verdade que a Bíblia apresenta contra essa prática abominável. Através da pregação da palavra, muitas vidas tem sido libertas por Cristo. O diabo quer ver as pessoas escravizadas, querendo através dessas leis infames evitar a libertação por Cristo. Em muitos países do mundo já não temos mais a liberdade religiosa, o direito de pregar contra essas práticas, o mundo está cada dia mais revolto contra Deus.

III – O FUNDAMENTALISMO ATEÍSTA


1 – Richard Dawkins
Segundo a revista a Revista Prospect em 2005,
sobre os maiores intelectuais da atualidade, Richard Dawkins ficou com a terceira posição. Ele usa seus conhecimentos e inteligência contra a religião, Deus e a Bíblia. Escreve em seu livro “Deus, um Delírio”, que a religião é um dos males da modernidade. E que a religião inventou Deus, para as explicações da origem da vida e tudo o mais que conhecemos. Dawkins apresenta segundo ele as irracionalidades que a religião tem cometido, principalmente o cristianismo, judaísmo e islamismo. Leia um trecho da entrevista que a revista Veja fez com Dawkins em 2005.

“Veja – Por que o senhor chama a religião de "vírus da mente"?".

"Dawkins – Isso está relacionado à idéia de meme, que lancei em 1976 no meu livro O Gene Egoísta. Cunhei o termo – que já foi incorporado pelo dicionário Oxford – em analogia com gene. Assim como os genes são unidades auto-replicadoras que passam de uma geração a outra, também os memes seriam capazes de replicar a si mesmos e passar de uma mente para a outra. Esse conceito é útil se explica por que uma idéia em particular se disseminou. Um meme pode ser uma idéia científica, uma melodia, um poema, e nesse caso ele se dissemina por seus méritos. A religião seria um memeplexo, isto é, um conjunto de memes que costumam florescer na presença uns dos outros, tal como acontece com certos complexos de genes. Mas, ao contrário dos bons memes, a religião não se dissemina porque é útil. Ela salta de uma mente para outra como uma infecção, ou como um vírus de computador, que só se propaga porque traz embutida uma instrução codificada: "Espalhe-me".

2 – Michel Onfray
É um filosofo francês, com um doutorado em filosofia. Michel é um ateísta moderno tendo escrito varios livros entre eles "O Manifesto Ateista" . Faz uma enorme divulgação do ateísmo, da razão e do hedonismo.(hedonismo é uma doutrina filosófica que afirma ser o prazer imediato e individual o supremo bem da vida).
O evangelho está sob ataque constante por Satanás, um interminável número de doutores, filósofos, cientistas que em rebeldia a Deus e a sua palavra, desviam as boas novas das pessoas. Tantas são as mentiras do teísmo que as pessoas hoje dão risadas quando falamos da Bíblia e dizemos que cremos em Deus.

IV – O FIM DA REBELIÃO CONTRA DEUS


1 – A vitória de Cristo na cruz
Quando o homem pecou, de imediato Deus fez uma promessa de redenção, apesar da redenção ter vindo anos depois. “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta {Heb. Ele} te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. (Gn 3.15). A morte de Cristo na cruz levou todo o nosso pecados, e passamos do reino das trevas para o reino de Deus, uma derrota para Satanás. “Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio {de nós,} cravando-a na cruz.” (Cl 2.15).

2- A vitória da igreja
A igreja de Cristo vem por milênios vitoriosa. Enfrentou as arenas, os leões, as espadas dos gladiadores, mortandade em massa, perseguições, inquisições e chega no século XXI vitoriosa. Em função disto Jesus disse: “Pois também eu te digo que tu és Pedro {Gr. Petros} e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”.(Mt 16.18). Tantas heresias na era cristã tentaram sobrepujar a igreja, sem falar no sincretismo religioso. Mas a igreja de Cristo é vitoriosa “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas {coisas} somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”. (Rm 8. 35-37).

3- A vitória final
Deus pelo seu soberano poder, intervirá na história.
Primeiro arrebatará sua igreja
“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” (1Ts 4.16,17).


Depois vem a tribulação, ou ira, grande Dia do Senhor, Dia da Vingança.
E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, {a saber,} Jesus, que nos livra da ira futura”.(1Ts 1.10).
“Porque o dia do SENHOR dos Exércitos será contra todo o soberbo e altivo e contra todo o que se exalta, para que seja abatido”; (Is 2.12).


Satanás será preso durante o milênio
“Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo”. (Ap 20.3,4).


No final do milênio, os ímpios, satanás, a besta e o anticristo serão lançados no lago de fogo.
“E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre”. (Ap 20,10).

“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros. E abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno {Gr. Hades} deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte”. (Ap 20.12-14).

CONCLUSÃO


Porque durante milênios a igreja vem sendo perseguida? Porque propaga a verdade que liberta, e tira as pessoas que vivem à margem. A libertação, a cura das pessoas, é a destruição das forças do mal. Devido a isto, o diabo tem se levantado com os humanos contra Deus, através da falsa ciência, filosofias tendenciosas, a mídia, política, sociologia etc. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
Bibliografia
Dicionário Ilustrado da Bíblia
Bíblia Online
Revista Obreiro CPAD 4° Trimestre 2008
BEP


Geziel Silva Costa

terça-feira, 4 de novembro de 2008

O Deus que comanda o futuro


Introdução

Desde os tempos remotos, o homem procura saber do futuro. E quem não se preocupa com ele? Às vezes, as lembranças do passado nos deixam com saudades, dando a impressão que o passado foi melhor que o presente. Mas é equívoco, amanhã estaremos com saudades do presente, e dizendo que este era melhor. Ficamos indignados por não termos domínio do tempo, não podemos fazer voltar o passado um só segundo. E da mesma forma, não podemos adiantar, e nem descobrir antecipadamente o que está por vir.

1 - Deus, o tempo e o futuro imediato (Deus é eterno)

Para os humanos, o tempo está subordinado à vida. À medida que o tempo passa, a nossa vida também. Tempo é vida, e quanto mais tempo temos de vida, menos vida temos no tempo da existência. Afinal os nossos dias estão contados. "Como a sombra que declina, assim os meus dias, e eu me vou secando como a relva" (Sl 102.11). O homem está limitado à circunstância, ao tempo e ao espaço, Deus abriu uma fenda na eternidade, e chamou-a de tempo, e pôs nela o homem . Porém Deus está acima do tempo, ele é o criador do tempo. Todas as coisas estão patentes aos seus olhos, ele conhece e vê ao mesmo momento o passado, o presente e o futuro. Ele sabe o final da história, ele sabe o princípio de todas as coisas, afinal ele é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim.

2- O tempo e a eternidade

Sabemos que o tempo teve um início, porém não sabemos se haverá um fim no tempo. Perguntas como: Quem fez Deus? Como ele existiu? Como Deus não teve começo? Ele foi criado? A mente humana não consegue raciocinar exatamente esta verdade da eternidade passada de Deus. O salmista tentou imaginar, mas concluiu: "Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir." (Sl 139.6). Deus é tão grande, que para se comunicar com o homem ele usa a linguagem humana, o entendimento humano, e no AT testamento, mostra-se através da teofania.

3- O futuro

Quanto ao futuro, sabemos pela palavra, do futuro escatológico, profético, também chamado de futuro longínquo. O mundo terá um fim trágico pela Bíblia, por desprezar e rejeitar a Deus. Israel por não reconhecer o Messias, tem alguns momentos de dificuldades para ser superados. A igreja espera o arrebatamento. Mas o amanhã de cada um individualmente, não sabemos. Podemos nos preparar para o futuro, através de planos, propósitos ou sonhos. Mas não podemos descobrir o que virá exatamente, não sabemos sequer se estaremos aqui. Todavia Deus permite escrever a nossa história. Pela vontade permissiva, Deus permiti que escolhamos nossos próprios caminhos. " Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, a morte e o mal: porquanto te ordeno, hoje, que ames o SENHOR, teu Deus, que andes nos seus caminhos e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas e te multipliques, e o SENHOR, teu Deus, te abençoe na terra, a qual passas a possuir" (Dt 30.15).

4- Deus conhece o nosso futuro

Apesar de escolhermos voluntariamente nosso caminho, e escrevermos a nossa própria história, Deus tem um plano para a humanidade; Deus tinha um plano de vida para Adão, mas pelo livre arbítrio, Adão saiu dos planos de Deus. E quando saímos do plano que Deus traçou para nós, as consequências são verdadeiras. "Porém, se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires, então, eu te denuncio, hoje, que, certamente, perecerás; não prolongarás os dias na terra " (Dt 30.17-18). O certo é descobrirmos a vontade de Deus para cada um de nós. Deus tem um plano com cada um, vamos pedir que ele nos revele seu plano, seu propósito para conosco. "Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais" (jR 29.11).

O glorioso futuro da igreja

Deus reservou para sua igreja uma vida eterna sem as agrura da vida. Deus se importa com a situação difícil de cada um de nós. O futuro gloriosos da igreja está escrito como será."E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas" (Ap 21.4). Deus transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas" (Fl 3.21). É muita bondade de Deus, perdoar nossos pecados, nos enviar o consolador, conceder os dons espirituais, tornar-nos capazes de produzirmos o fruto do Espírito, nos transformar com nosso corpo glorioso, e ainda nos galardoar.

Salvação eterna e gloriosa

Sabemos que Deus tem um futuro glorioso para a sua igreja. E ele nos encoraja a batalharmos até o fim. Mas para isso precisamos gastar o nosso tempo em busca da santidade e do trabalho para alargar o reino de Deus. O salmista pedia auxílio de Deus para saber viver, e aproveitar o tempo naquilo que é útil para a vida espiritual e o reino de Deus. " Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios" (Sl90.12). Aprender a contar os dias, é aprender a gastar o tempo corretamente, é saber deixar as coisas supérfluas, as coisas fúteis de lado, e dizer como Paulo "Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado" (2Co 12.15). Quantas pessoas estão perdendo tempo, quando poderiam trabalhar um pouco mais para o reino, mas vamos seguir o conselho de Paulo aos Efésio "Remindo o tempo; porquanto os dias são maus" (Ef 5.16).

Abraços

Geziel

ANÁLISE DO CENTENÁRIO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS região centro-oeste

O centenário das Assembléias de Deus, teve início na região Centro-Oeste dia 30 de Outubro à 01 de Novembro de 2008. Estiveram presentes pastores da Região Centro-Oeste, como também de várias partes do Brasil. Na quinta à noite, dia 31 de Outubro, teve início a abertura, com apresentações, execução de hinos, bandas, conjuntos etc. O pr José W. Bezerra da Costa, deu início à cerimonia de abertura. O irmão Ronaldo Rodrigues de Souza apresentou todos os funcionários da Casa Publicadora, como os pastores visitantes de diversas partes do Brasil. O evento foi marcado também com a presença de vários cantores como o pr Vitorino Silva, Lília Paz o quarteto dedos de Davi e outros, o pr José W. B. da Costa pregou a mensagem final.


Nas manhãs e tardes de sexta e sábado, tivemos estudos. O pr Elienai Cabral - Sobradinho,DF, Antônio Gilberto-Rio de Janeiro-RJ, Perci Fontoura - Guaíra, PR, Gilvan Rodrigues-Campina Grande-PB, Eliezer de Lira e Silva-Curitiba,PR ,Efraim Soares de Moura-Goiânia,GO, José do Prado Veiga-São Paulo,SP, Sebastião do Carmo-Brasília,DF, Antônio Dionísio- Campo Grande,MS, Cláudio Gama-Niterói, RJ e muitos outros. Ouvimos estudos sobre a história do movimento pentecostal em cada estado da região centro-oeste. Ensinos de advertência, sobre os modismos que ora assola a igreja, os valores invertidos, a ênfase exagerada mais nos bons costumes que nas doutrinas bíblicas.


Percebemos que os pioneiros do movimento pentecostal estão preocupados com milagreiros, operadores de milagres falsos, e o valor que dão aos milagres, mais que os ensinamentos bíblicos. A valorização do estereótipo, mas que a santificação da alma e do espírito. A ambição pelo poder, mas que a preocupação com os necessitados, os compromissos e ocupações, mais que o ensino genuíno da palavra. A influência das heresias e modismo do neopentecostalismo no meio pentecostal, e o desinteresse em combater , e ensinar verdadeiramente a sã doutrina. E o pior, é que muitos líderes, pensam que tudo isso (citado acima), é correto, está certo, percebemos a ignorância bíblica dos tais. Mas graças a Deus que ele tem livrado o MT desse mal que assola o Brasil.


Muitas coisas ficaram marcadas nestas festividades. Muitas refletem em nossa mente positivamente para a melhora. Outras, nos deixaram preocupados e intrigados. É que a MAIORIA das pessoas que estiveram presente no centenário, não sabem a história de sua própria denominação. A MAIORIA dessas pessoas não estavam em busca do ensino, da história das Assembléias de Deus, mostraram desinteresse, pelos ensinos, as boas mensagens... Estavam novamente em busca do "FOGO e a "UNÇÃO e o "PODER". Estão confundindo barulho com poder, gritaria com unção, presepadas com fogo. Poucos sentaram na nave do templo para ouvirem os pastores ensinarem, verdadeiramente um ensino da palavra. A envergadura do centenário é muito grande, entra para a história, foi a nível nacional, mas muitas pessoas estavam marcando cultos de milagres, outros foram a cultos de libertação e de bênçãos, outros deixaram de participar para irem a campanhas, isto mostra o quanto nosso povo precisa reaprender com o passado. Não que somos contra o poder o milagre e as maravilhas de Deus. Mas devemos alertar e prevenir nosso povo contra esse mal.


No passado as escolas bíblicas tinham duração de 30 dias. Um passado que todos compareciam aos estudos, estavam interessados em aprender, aprender e aprender mais da palavra. As convenções eram marcadas com o ensino da palavra, as festividades eram compostas do estudo da palavra. A fome da palavra era tanto, que os pastores do Brasil chegaram a pedir ao pr Donald Stamp, como fazer para estudar profundamente a palavra. O pr Donald Stamp criou a Bíblia de estudo pentecostal, visando contribuir para o crescimento na graça e conhecimento dos pastores do Brasil. O quanto precisamos voltar a aprender a ter sede e fome da palavra. Uma boa pregação não é caracterizada pelos pulos, gritos a eloquência e a voz do pregador, mas pelo ensino e explicação correto do texto bíblico, contextualizado com a igreja. Quantos profetas como Habacuque o Senhor Deus vai levantar para bradar:" aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida!" (Hc 3.2).


Abraços
Geziel




Refeitório do grande templo



Arquitetura do grande templo




Cortinas do grande templo




Pr Elienai Cabral, ministrando estudos na comemoração do centenário no grande templo a tarde




Geziel, Pr Eliezer de Lira (Ministrou estudos pela manhã) Pr Elienai Cabral




Geziel e pr Elieai cabral no refeitório do grande templo




Pr Juvanir e pr Elienai Cabral




Pr Elienai Cabral


Geziel e pr Isael Araújo, autor do livro movimento pentecostal CPAD, e editor de Bíblias e comentários na casa.


pr Sebastião Rodrigues de Souza presidente da COMADEMAT



pr Antônio Gilberto, ministrou estudos sobre o Espírito Santo



pr José do Prado Veiga, ministrou estudos à tarde


pr José Wellington, presidente da CGADB





Ronaldo Rodrigues deSouza diretor executivo da CPAD



Pr Efraim Soares de Morza presidente da convenção emGoiania, relatou a história do movimento péntecostal em Goiania


Dr Ronaldo Ministrando pela manhã



Apresentação dos palestrantes



pastores de Brasília




Pr Josué Brandão pregou no segundo dia à noite




Pr Sebastião e esposa irmã Nilda, e pr Welligton e esposa Vanda



pastores de todos os locais do Brasil



Grupo dedos de Davi


Cantora Lília paz e seu esposo pr Silas Daniel



Cantor vitorino Silva






Abertura do centenário