Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

sexta-feira, 1 de março de 2013

A renúncia de Joseph Ratzinger (Papa Bento XVI)


Joseph Ratzinger é considerado uma das mentes mais brilhantes na história da Igreja. Seu conceito sobre a Moral, cultura e existencialismo são admirados até por céticos. A sua questão foi lidar com o materialismo que desagrega e assola a igreja, e não só a Romana, mas a pentecostal também.  Durante seu poder o Vaticano maculou tal conceito elevado de moral com os sucessivos abusos de pedofilia como a corrupção no banco do vaticano. A Hierarquia reacionária da cúria negou e ocultou deixando Joseph Ratzinger sem condições de exigir punições, o que o deixou desapontado e sem interesse na continuidade do papado.

O desejo de Joseph Ratzinger era reverter a corrupção e acabar com os escândalos morais, mais a instituição a que servia, estava comprometida com o desserviço à moral e ética, ganhando o páreo contra Joseph Ratzinger.
Joseph Ratzinger continuou defendendo dogmas antigos da Igreja contra o aborto, homossexualismo e a Teologia da Libertação embasada em conceitos Marxistas. Com estas afirmativas, Joseph Ratzinger recebe a fama de ser retrógrado e antiquado. Mas parece que Joseph Ratzinger pensava como papa em fortalecer as doutrinas dogmáticas da igreja. E o caminho para esse fortalecimento seria combater a corrupção e o relativismo moral que perpetua na Igreja.

Joseph Ratzinger sempre tinha o costume de proteger a maior herança da igreja, a alta cultura clássica e renascentista que a igreja preservou e difundiu no ocidente. A renúncia de Joseph Ratzinger, não é covardia nem desistência por idade avançada, mais uma resistência firme e decidida contra as mazelas morais infiltradas na igreja. Parece mais um desejo de renovo, a renuncia de Joseph Ratzinger fortalece suas convicções, com esta atitude ele está dizendo: Não concordo com uma igreja deprimentemente miserável e corrupta com a moral e os preceitos dogmáticos.

Geziel Silva costa



4 comentários:

Vânia Luz disse...

Será que o renuncio motivo do renuncio do papa Bento XVI, é realmente esse? Não vou fazer suposições das quais não tenho certeza...
Tem muita gente dizendo que esse papa é o penúltimo rei de apocalipse, será?
Só o tempo respoderá essas duas perguntas.

Geziel Silva Costa disse...

Olá Vânia!

Obrigado pela visita no blog. Olha, os motivos da renúncia serão revelados a cada dia. Agora sobre o apocalipse, e a sua dúvida da relação do papa com ele, a Bíblia é esclarecedora nestas relações.

Abraços

Prof. Francivaldo Jacinto disse...

A paz do Senhor!

Sobre esse assunto prefiro aguardar e estudar melhor o caso para que não venha a dar uma opinião que não condiz com a realidade. Ainda não consigo ver no papa esse moralista.


Leia: http://escritosbiblicos.blogspot.com.br/

Geziel Silva Costa disse...

Olá Francivaldo!

Eu também não vejo o papa como um moralista, mas as atitudes dele em relação ao avalanche de desmoralização que outrora vem sobre a igreja católica, pelo menos ganha um ponto em relação àqueles que nada fizeram. Pode não ter toda esta pompa de moral como você pontuou, mas as atitudes tomadas em relação à elas, deixa um ponto de interrogação.

Obrigado pela visita
Abraços
Geziel