Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

sábado, 18 de outubro de 2008

O arrependimento de Deus


Texto extraído do Mensageiro da paz de maio 2005
Autor Pr Antônio Gilberto
O termo arrependimento é pregado na bBíblia em relação ao homem e a Deus. Quando empregado em relação ao homem, o termo não apresenta quaisquer dificuldades, mas quando aplicado em relação à Deus, apresenta dificuldades de compreensão que têm motivado muita discussão, dúvidas e confusão

o termo aplicado ao homem

Neste caso, o termo tem a ver com a mudança do homem e o seu retorno a Deus por ter pecado contra Ele, por ter procedido erradamente, transgredindo a sua lei e a sua vontade. Segundo a palavra de Deus, o arrependimento do homem implica não somente o fato de ele cair em si, arrepender-se e sentir tristeza de coração por ter errado, mas também o seu retorno a Deus. Uma ilustração clara disso está ao que aconteceu ao transgressor denominado Filho Pródigo, na parábola do Evangelho de Lucas (15): "Levantar-me-ei e irei ter com meu pai". E foi! Isso é arrependimento humano motivado por Deus. Arrepender-se, em resumo, é o homem andar em sentido contrário àquele em que ele vinha.

O termo aplicado a Deus

Neste caso, o emprego do termo é um antropopatismo. Significa atribuir à divindade sentimentos e modos de agir próprios do ser humano, para que desta maneira Deus se faça entender ao homem. Isto é, Deus condescende em usar o modo humano de falar pra Ele fazer-se compreender. É uma figura de linguagem comum nas Escrituras, como muitas outras. A Bíblia é um livro divino, porém escrito em linguagem humana.

Se o leitor ao considerar o contexto bíblico geral sobre caráter de Deus e os princípios elementares da hermenêutica sagrada imanentes no próprio texto Bíblico, parece que Deus arrepende-se de modo semelhante ao homem, mas bem sabemos que isto apenas parece.
O sentido bíblico de Deus '' arrepender-se'' é ele:

1) sentir pesar ante o pecaminoso e rebelde proceder do homem
2) deixar de fazer o que afirmou que faria ao homem (abençoá-lo, sustar a bênção prometida ou castigá-lo), por este mudar o seu proceder,voltando-se para Deus ou deixando-o.

O que muito ajuda a entender o sentido do arrependimento de Deus é o estudo da natureza geral dele, segundo o que está revelado na Bíblia. Temos alguns exemplos, como Joel 2.12-14 e Êxodo 32.7-14 no primeiro caso, Deus arrepender-se-á caso o povo de Israel volte atrás, deixando seus caminhos pecaminosos. No segundo, vemos Deus arrependendo-se no sentido de cancelar o castigo do povo porque um intercessor se interpôs diante Dele pelo povo.

Aqui em Êxodo 32.7-17, primeiro Deus quis destruir o povo, de acordo com a sua perfeita justiça e santidade, pois Ele é primeiramente um Deus santo; e segundo, Deus cancelou o castigo do povo, de acordo com sua misericórdia são dois dos atributos da natureza De Deus .
Deus não se arrepende como o homem se arrepende no sentido exposto acima. Já o homem se arrepende porque procede mal, peca,erra, ofendendo e transgredindo a vontade de Deus. O homem se arrepende sentindo tristeza porque procede mal; Deus, nunca! O arrependimento do homem sempre está atrelado a erro, mas o de Deus, jamais!

Arrependimento divino

Alguns do texto bíblico que fala do arrependimento divino, são: (Gênesis 6.6; Números 23.19; 1Samuel 2.30, 5.11 e 15.29; Salmos 135.14; Jeremias 18.8-10, 15.6 e 26.3,13; Ezequiel 20.21; Jonas 3.10, Zacarias 8.14 e Joel 2. 13). No texto de Joel 2.13, ''mal'' refere-se á comoção da natureza, e não ao mal no sentido moral.

outros exemplos de arrependimento de Deus, apesar de não aparecer o termo arrependimento nessas passagens, são:


1) Deus revogando suas leis-- em Êxodo 13.2,12-15, Deus reservou e separou para si os primogênitos de Israel, porém mas tarde ele mesmo tomou os levitas em lugar do primogênitos (Ex 34.19-20; Lv 27.26-27; Nm 3.12-13,41 45; 8.16-18; 18.15-17). A razão desta mudança de procedimento de Deus foi a fidelidade demonstrada por Levi no caso da clamorosa idolatria e orgia carnal de Israel, quando o povo desviou-se e adorou o bezerro de ouro ( Ex 32.26-29 e Dt 33.9).


2) Deus fazendo concessões sem transigir quanto ao seu caráter santo e perfeito
a) o caso do pão sagrado do tabernáculo, que só aos sacerdotes era permitido comer ( Mt 12.1-8 e 1Sm 21.36). Estranhos que comessem daquele pão morreriam; no entanto, Davi e seus homens comeram e não morreram.



b) O caso do tributo sagrado do templo (Mt 17.24-27). O templo era a casa de Deus, o Senhor de todos. Ora, Jesus, sendo filho de Deus, por direito estava isento de pagamento de tributo sobre o templo; entretanto, para que os circunstantes não se escandalizassem ( e também para fechar-lhes a boca), Jesus pagou de boa mente quantia.


É pena que tantos crentes hoje são tão exigentes com coisas as vezes mínimas, para as quais poderiam abrir mão, mas não abrem, inclusive em questões de seus direitos- que muitas vezes não são direitos mesmo, e sim puro humanismo, em que Deus é deixado totalmente fora do contexto. Os tais devem aprender aqui a lição ensinada por Jesus no caso do tributo.
Portanto, o termo arrependimento é na Bíblia aplicado ao homem e a Deus, mas com sentidos diferentes.


Texto extraído do Mensageiro da paz de maio 2005
Autor Pr Antônio Gilberto

2 comentários:

Anônimo disse...

POR CONSIDERAR QUE ESTA TERRA PRECISA SE ARREPENDER DOS SEUS PECADOS, SUGIRO QUE OREMOS TAMBÉM EM PROL DO PLEITO ELEITORAL DO 2º TURNO DO RIO DE JANEIRO, POIS O PLEITO EM QUESTÃO É DISPUTADO POR UM ATIVISTA HOMOSSEXUAL ASSUMIDO E QUE É À FAVOR DA LIBERAÇÃO DAS DROGAS!
DEFENDAMOS A NOSSA FÉ NAS URNAS.

Geziel Silva Costa disse...

A paz anônimo!
Precisamos mesmo continuar orando pelo nosso Brasil. Pelo presidente que também está apoiando o movimento homossexual. Até projetando para a ONU, só Deus para ter misericórdia de nós, oremos.