Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

quarta-feira, 10 de março de 2010

A Cabana (É perigoso entrar)


Depois da leitura, e da análise do livro a Cabana, da editora sextante, fiquei me perguntando: Por que tanto empenho na divulgação e o incentivo à divulgação desta obra? Lógico, como ficção bem elaborada, mas fugindo muito quando aborda temas bíblicos.

O povo gosta de digerir livros de alto-ajuda e outros clássicos publicados por essa editora: O Monge e o Executivo, o Código Da Vinci, Anjos e demônios, A boa Sorte, O ócio Criativo e muitas outras obras.

Deus se revela de diversas formas, e pela Bíblia podemos conhecê-lo melhor, sem necessidade de livros adicionais que em especial destoa dos ensinos bíblicos. O Deus da Bíblia é diferente do revelado na Cabana.

O livro trata de questões que o ser humano experimenta no seu dia-a-dia. Sofrimento, mágoas, incompreensão, revoltas etc. Makc, o protagonista da história de a cabana, vive num mundo assim. Até encontrar uma senhora, que se apresenta como deus.

O deus da Cabana tem o homem como o centro de tudo, o Deus da Bíblia é o centro. O deus da cabana não é soberano, não controla, nem é responsável pelas atitudes humanas. O Deus da Bíblia é soberano, e todas as coisas acontecem por sua vontade, seja diretiva, ou permissiva. O deus da cabana diante de Makc é obrigado a dar-lhe explicações sobre as mais variadas incompreensões que Mack tem sobre tudo.
O Deus da Bíblia, é quem pergunta, é quem impõem, e mostra sua presciência e soberania, sem dever explicações a ninguém.

O deus da cabana não se importa com a transformação do homem, mostrando que no final, arranjará um cantinho para cada indivíduo. O Deus da bíblia diz que temos que nascer da água e do Espírito para entrar no Reino. O deus pai da cabana parece ter enfrentado o calvário, como crêem os unicistas. O Deus da Bíblia deu seu filho para morrer em nosso lugar.

O sucesso que a cabana faz no meio evangélico, me leva a crer que o nosso povo está deixando a Bíblia de lado. Atentando para as palavras de Oséias: “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento”; (Os 4.6) Falta nestes dias o dom de discernir os espíritos. "E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas”. (1Co 12.10). Grifo meu.
Ev. Geziel Silva Costa

9 comentários:

karen disse...

sou evangélica e li o livro é pura ficção e o próprio autor diz isso claramente diz que nao é um livro para ser acreditado

Geziel Silva Costa disse...

A paz Karen!

O autor bem que poderia fazer uma ficção com mais embasamento bíblico. O evolucionismo também é uma teoria. Mas vc percebeu o mal que faz? A distorção, apesar de ser uma teoria?

Obrigado pela visista

GSC

Anônimo disse...

Olá, estou terminando de ler o livro e concordo com sua interferencias, abraços graça e paz.

Geziel Silva Costa disse...

Olá anônimo!
Ainda bem que vc conseguiu perceber estes disparates.

Abçs
GSC

Thiago disse...

Olá, eu começei a ler o livro
a alguns dias, e realmente achei algo
estranho no decorrer da história!
Concordo com suas observações!
nem vou terminar de ler!
Nessa cabana eu não entro!!

Geziel Silva Costa disse...

Olá Thiago!

Estranho mesmo, o conhecimento que o autor aborda sobre Deus. Não entre nessa Cabana.

Todavia, já que você reconhece o perigo do livro, continue lendo a nível de conhecimento, debates críticas etc.

Abraços
GSC

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Danielli, sou cristã e li o livro a Cabana. No meu caso, consegui separar o joio do trigo e por incrível que pareça algumas coisas foram preciosas pra mim. O único que pode julgar o autor é Deus, mas é claro que se para alguem o livro está trazendo confusão é melhor que não leia.

Geziel Silva Costa disse...

Danielli,
Só Deus pode julgar. Mas está escrito, que devemos julgar segundo a reta justiça.E as idéias do livro estão longe das doutrinas da Bíblia.

Ana Paula Medeiros Pereira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.