Alerta Final

Visite a página no face book geziel.costa

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Posicionamento do Pr. Paschoal Piragine Jr sobre as eleições 2010



A conscientização política é uma prioridade, uma necessidade; nunca foi tão importante escolher acertadamente seu candidato quanto hoje. Não venda seu voto por um boné, uma camiseta, cascalho, gasolina ou qualquer outra coisa. Mas vote em quem vai representar a nação, e representar bem. Não vote em quem oferece um, dez, ou mil reais, mais em quem tem projetos para favorecer toda a nação. Vote em quem tem projetos que beneficiam o futuro de seus filhos e netos. Vote em quem tem projetos, mesmo que estes projetos sejam em longo prazo. Vote em quem tem projetos de melhorias para o Brasil. Vote em quem defenda os valores da família. Vote em quem defenda os princípios bíblicos. Vote em quem é contrário ao PNDH3, que é prejudicial ao Brasil, à família ...

7 comentários:

Anônimo disse...

Eu acho ótimo que a Igreja começe realmente a pensar na sociedade em que vivemos e se posicionar diante de fatros como os citados no vídeo, mas se seguirmos o raciocínio do Pastor Paschoal Piragine Jr também não podemos votar no Serra porque ele já declarou ser a favor do casamento gay e adoção de crianças por casais gays (http://mixbrasil.uol.com.br/pride/jose-serra-fala-a-favor-da-uniao-gay.html) , claro a estratégia dele é ganhar o voto dos homossexuais (que na última parada somaram mais de 3 milhões de pessoas), não vamos nos esquecer que ele foi até na parada Gay de 2009 fazer promessas aos homossexuais (http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,serra-defende-uniao-homossexual-durante-a-parada-gay-de-sp,387264,0.htm).

Apesar do Serra se dizer contra o aborto nunca prometeu que vetaria a lei caso ela seja aprovada no senado, ou seja, ele lavou as mãos, e também nunca falou se faria alguma alteração na lei que já existe.
Sem contar no LAMENTÁVEL episódio no último encontro dos gideões que transformou o congresso em PALANQUE do Serra, e segundo a denúncia ele custeou o evento com 540 mil. É um abusurdo fazer campanha num evento onde o principal convidado deveria ser o Espiríto Santo e os gritos deveriam ser para Deus não aclamando um candidato como “FUTURO PRESIDENTE”.

O que me preocupa é esse tipo de campanha só contra o PT, aí o povo começa a votar no Serra e a emenda fica pior que o soneto... na minha opnião se o Pastor resolveu falar sobre o assunto deveria ter falado também sobre os demais partidos como o PSDB, senão ele estará semeando injustiça!

Mas nós que somos "cristãos" temos uma ótima opção, votar na Marina que é uma mulher de Deus séria, sábia e que até agora não tem se corrompido nesses temas polêmicos além de ter uma carreira política limpa!

regina disse...

este vídeo deve ser visto em todas as igrejas do Brasil .Vamos batalhar contra a impiedade no nosso país.

wally disse...

Geziel, apz.

obg por comentar no meu blog.

lá postei o vídeo tb, e a repercussão nos comentários está sendo altíssima... rs

http://wallysou.com/2010/09/04/pr-paschoal-piragine-jr-e-as-eleicoes/

gde abço, e quero convidá-lo a, se desejar, ser parceiro, onde colocarei seu link para crescermos mutuamente.

wally.

Anônimo disse...

Ipatinga, 13 de setembro de 2010

Prezado Pr. Paschoal Piragine
Saudações em Cristo,

“Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo” - I Coríntios 1:11

Uma das expressões do Apóstolo Paulo que sempre me incomodaram foi sua afirmação enfática e repetida para que o imitássemos. Não tenho dificuldade nenhuma em afirmar que aqui, em não cumprindo esta orientação, o cristianismo se perdeu por completo.

O Evangelho perdeu mesmo o primeiro lugar como objetivo da igreja, o negócio, devido à baixa qualidade de vida espiritual de nossa gente e da total falta de testemunho cristão daqueles que se declaram evangélicos, as lideranças resolveram investir em outra área que está mais rentável para a exposição da igreja e para a propaganda denominacionais.

Confesso que fiquei de bobeira, estarrecido e perplexo ao ver o irmão fazendo a sua condenação do “PT” e por persuasão e por indução, inflamando o povo a votar contra candidatos deste partido. Lógico, pelo que ficou nas entrelinhas o irmão estimula os evangélicos a votarem em evangélicos, uma vergonha, uma falta do que fazer. Uma prática deplorável. Pior, como um homem que afirma conhecer a Bíblia com trinta anos de ministério, T R I N T A, o irmão ainda comete um erro infantil, primário e que mostra até onde nós evangélicos estamos reféns de homens sem compromisso com as Escrituras e com a cruz. O pastor, em dado momento do seu acalorado discurso em defesa da sua fé - não a minha, claro - TRATA ABERTAMENTE O CATOLICISMO COMO IGREJA, algo inadmissível, impensável e deprimente para quem verdadeiramente tem compromisso com Deus e com a sua causa.

Eu, como crente em Jesus Cristo, lamento que o irmão esteja usando a influência e o púlpito de sua igreja - sua mesmo, pois se fosse a NOIVA DO CORDEIRO seria tratada de maneira diferente e não estaria metida nestas confusões - para demagogicamente fazer política partidária. As lágrimas me vieram aos olhos quando vi com meus próprios olhos o senhor fazendo as suas declarações naquele humilhante vídeo. Sei que vivemos uma situação perigosa no País, mas a culpa é dos evangélicos que abandonaram o cristianismo - não são cristãos - e se filiaram a uma onda religiosa que anda de largo daquilo que regem as Escrituras.

Lamentavelmente os evangélicos - não os cristãos - estão buscando na podridão da política uma desculpa para pregarem o pobre e desmoralizado evangelho do século XXI. Assim, diante da inércia da igreja, da mediocridade espiritual dos evangélicos, do descaso de nossas lideranças, as coisas descambaram de vez a ponto de pastores fazer o que o irmão fez e está fazendo.

Esta democracia religiosa é uma ameaça velada, pois permite que atitudes sejam tomadas â mercê de uma consulta prévia ao povo que se declara cristão pelo Brasil afora. Eu em particular fui surpreendido com o que vi e pensei que fosse apenas uma brincadeira de mau gosto, uma pegadinha. Mas não foi!!!

Com a desculpa satânica, esfarrapada e pífia de participarem ativamente do momento político defendendo questões importantes para o Brasil a crentada resolveu baixar de vez no chiqueiro político e ai vale tudo uma vez que o Evangelho que pregam não consegue mais transformar nada. O rosário de “EVANGÉLICOS” - não são cristãos - que estão na disputa é algo assustador, assombroso e vergonhoso.

Perdoe-me pastor Paschoal Piragine, mas iniqüidade é fazer o que o irmão e outros milhares estão fazendo, desviando o alvo da pregação para fins políticos partidários e eleitoreiros. Quem sabe se o irmão ORIENTASSE, ESTIMULASSE e COBRASSE de seus membros e dos evangélicos do Brasil uma postura de fiscal de seu voto, nós não precisássemos transformar o púlpito em palanque?

Carlos Roberto

Anônimo disse...

Continuação...


Iniqüidade é perverter a mensagem, é de maneira sutil, pressionar as pessoas a fazerem algo que elas não querem, é induzir as pessoas ao erro e a agirem sem pensar. Isto sim é iniqüidade e das grandes. É perversidade. Iniqüidade maior ainda é chamar o catolicismo de igreja meu irmão. Põe iniqüidade nisto. Qual é o conceito de igreja para o irmão? Será que esta matéria não foi estudada no seminário? Ou será conveniência tratar o catolicismo como “NOIVA DO CORDEIRO”?

Me desculpe, mas não deu para digerir o que o irmão falou. Creio que se falta alguma coisa nesta exortação, esta coisa é Deus. Posso afirmar que o irmão agiu por impulso e por interesses, não por causa da fé que prega ou defende. Confesso que estou chocado. Não sou petista e não tenho nenhuma ligação com qualquer partido, para mim e para os meus conceitos de vida cristã, política não é lugar de crente em Jesus Cristo. Pode ser de “EVANGÉLICO”, isto eu não discuto, pois que o pobre evangelho perdeu-se no emaranhado de relações entre a igreja e o mundo. Um cristão sincero, honesto, correto, integro e regenerado pelo sangue de Jesus, jamais se envolve com este mar de lamas que é a política. Se de fato ele é alguém com intimidade com Deus, ele vai saber usar o voto - instrumento dado a ele por Deus - para escolher, cobrar e acompanhar aqueles que ele escolheu para representá-lo nas várias esferas da vida política do Brasil. Se ele fizer isto com sinceridade e com a intenção de fiscalizar com certeza as coisas não chegariam até onde chegou.

Meu caro Pr. Piragine ainda há tempo do irmão se redimir da besteira que fez, há tempo de regravar outro vídeo orientando os evangélicos a exercerem o direito e o dever de cobrarem dos políticos SEM PRECISAREM SER UM DELES. Paulo orientou-nos a imitá-lo e pelo que sei, ele Paulo, não se envolveu com as questões políticas de sua época, para ele o Evangelho era prioridade numero um. Pela sua origem, pela sua formação, pela sua convicção ele poderia ter se metido com a desgraça da política, mas se ele assim tivesse agido o Evangelho não teria chegado até nós.

Se continuarmos nesta onda de politicagem dentro de nossas igrejas, com absoluta certeza o Evangelho não irá chegar às próximas gerações, no máximo irão conhecer a história de um povo que tropeçou e foi abatido ao longo da caminhada.

Sede meus imitadores como eu sou de Cristo é a declaração daqueles que amam a Cristo, que seguem no caminho do discipulado, que não se interessam por nenhuma outra coisa que não seja Cristo e sua perfeita humanidade, que não desejam nada a não ser a comunhão com sua vida, sofrimento, alegria e glória. Ela é uma declaração que os evangélicos que se envolvem com o mundo cão da política não podem fazer de forma alguma.

Pr. Paschoal, a minha oração é para que Deus mude a cabeça do irmão e que a preocupação seja de fato anunciar as Boas Novas, na pregação de um Evangelho verdadeiro, longe das siglas e dos partidos políticos. Que Deus o abençoe. Por favor, medite no Salmos 1, ele vai ajudá-lo.

Fraternalmente em Cristo,


Carlos Roberto Martins de Souza

Geziel Silva Costa disse...

Carlos Roberto Martins de Souza,

O irmão afirma não ser petista, mas age e demonstra o ódio e o rancor dos petistas quando criticados. A muito tempo dizíamos que a política era do diabo, a ponto dele se apossar dela. Na verdade, quem afirma que não gosta, não discute, não se envolve com política, deberia deixar de comer, comprar, vender e de viver. Pois quando assim o fazemos estamos inseridos na política.

Quantas passagens bíblicas citam, José governador (político) Daniel Ministro (político) Neemias, Edras, Ester, Mardoqueu, José de Arimatéia e outros cristãos na política? Salomão disse que Quando os justos governam, alegra-se o povo; mas quando o ímpio governa, o povo geme.

A igreja era conhecida como protestantes, exatamente por não concordar com a idolatria, feitiçaria, pecados, impiedade e etc. O que estamos fazendo é protestando contra a corrupção, o mal uso da máquina pública, e pela liberdade de cultuar como está na constituição federal.

A igreja como organismo vivo não precisa de política, pois o cabeça é Cristo que rege todo o corpo. Agora a igreja como organização social, precisa de templos,terrenos, locomoção, paga ernigia,l comemos e bebemos, isto tudo e muito mais, configura em POLÍTICA.

Abrços

Anônimo disse...

Faço minhas as suas palavras, concordo com o video do Pastor Paschoal que serve e muito para alertar e despertar àquele que dorme.